Sobre nós

Seja bem-vindo! Conheça um pouco sobre o blogue.

Legado da Adaga Negra

Leia tudo sobre o novo livro da nova saga da IAN: "Beijo de sangue"

Anjos Caídos " The Fallen Angels"

Aqui podes espreitar alguns capitulos traduzidos. Esperemos que gostes

domingo, 30 de junho de 2013

Saída à discoteca (parte3)

Bom domingo gente!

Em resposta à Viviana, a Nasan tem razão... e não te sei dizer porque ainda não tenho as partes todas.
A questão é que, devido a largura que está estipulada no Design do blog, não posso por maior do que aquilo tenho posto até agora.
O que por um lado é bom porque cria suspance :p
Além disso, a história desenvolveu tão bem, que estou a tentar por por fazes.

Hoje tem mais um pedacinho e durante a semana vou por mais ;)
Talvez seja melhor irem lendo os outros que já pus, para irem percebendo os comentários ;)




























































[Eu sei... foi pouquinho...
Mas as fêmeas estão a dar trabalho aos machos...
Já vamos em 4 pedaços e ainda não saíram da mansão xD]

Até amanha!

Informação

Saudações Amantes da Irmandade,

Bem, a verdade é que ando cansadita, e sem cabeça. Apesar de tentar vir aqui todos os dias, ver o email, falar com vocês e tudo mais, tentar me distrair com vossa companhia... mas o certo é que amanha é o grande dia, e é o dia em que o meu coração estará nas mãos, o medo colado a mim como uma segunda pele, andarei rabugenta, irritadiça, sensível.
Resumindo é o dia que para mim vai parecer não ter fim, que a cada segundo vai parecer horas e cada minuto dias. Será a cirurgia do meu filhote. E neste momento parece que tudo a minha volta se mexe lentamente, que não estou presente, parece um género de sonho em que está tudo a nossa volta mas que não fazemos parte?! É estranho. A única coisa que quero e que passe rápido, a única coisa que desejo? E que todos os anjos da guarda protejam o meu filho, segundo os médicos é uma cirurgia simples, retirar as amígdalas e adenoides, mas...não deixa de ser cirurgia, não é?

Por tanto já sabem, vou andar ausente, se tudo correr bem, dia 2 estarei por aqui... se não....

ate breve

*nasan

A fotojornalista e o Guerreiro

Saudações Amantes da Irmandade,
e hoje é dia de mais uma história enviada pelas nossas fãs.

Hoje deixo-vos com a história da nossa querida E.M

A fotojornalista e o Guerreiro

Como é habitual na minha rotina saí  agora do Jornal, a minha vida deixou de ter horários normais desde que sou fotojornalista, mas pelo menos faço o que adoro.
 Como não tem acontecido nada em Caldwel que seja relevante para a minha investigação decido passar pela esquadra para falar com um amigo de longa data. Com certeza que ele me dirá alguma novidade. Pelo caminho paro para comprar café pro pessoal, é sempre bom oferecer algo agradável quando vamos arrancar informações a descarada.
- Boa noite rapazes. Então como estão? Tenho café para todos!
- Olá Liz. Oh obrigada, é sempre bom beber algo que não seja esta agua de aquário que o capitão teima de chamar café.
Alec  veio imediatamente ter comigo, como me conhece muito bem já sabe ao que venho e não parece estar de bom humor. Compreendo-o ligeiramente, da última vez meti-me num grande sarilho por causa desta minha pequena e bizarra investigação.
- Não desistes dessa tua investigação sem sentido Liz? – Alec sempre foi o meu melhor amigo e depois de finalmente ter desistido de me conquistar a nossa relação tornou-se muito melhor.
-Oh vá la, sabes tão bem como eu que algo nesta cidade há muito tempo que não é normal! Sabes mais alguma coisa da velha casa que explodiu a umas semanas no bosque a alguns quilómetros daqui?
- Não detetive.
Ok vou ignorar o desdém colocado na palavra, não te esqueças é teu amigo Liz. Calma . . . Calma!
- Mesmo que soubesse não te poderia dizer nada, da última vez que arrancas-te uma pista ao pessoal terminas-te no meio de uma rusga a casas de crack.
-Quando vais parar de falar sobre isso? Já te expliquei tudo, a minha investigação levou-me até la, esses tipos não traficavam apenas droga, parecem que tinham algumas casas pela cidade e raptavam pessoas. 
Deus por vezes Alec é um casmurro que não leva a serio as minhas investigações. Não é apenas droga algo mais se passa naquelas casas!
- Mas nunca apareceu ninguém na secção de desperecidos que fosse eventualmente ligado a eles. Não os conseguimos acusar de nada. Tens de parar com isso Liz, não te posso proteger mais.
- Ok como queiras. Também nunca pedi a tua proteção Alec! Boa noite rapazes. Fiquem bem.
- Boa noite Liz. – Disseram todos em quase perfeita harmonia. – Olha as rugas mau feitio, o stress vai-te por feia, boneca – Gritou Alec do fundo da sala enquanto saia da esquadra.
- Vai pro caralho!!
Bem, como estava irritada decidi ir ao local da casa que foi pelos ares. Fica nos arredores da cidade. Com a minha mota devo demorar cerca de 25 minutos. Preciso do ar fresco e tenho a forte sensação que devo ir la está noite sem falta. São 2:15 da manha, estou acordada desde as 6:30, bolas amanha não saio da cama, vou aproveitar a folga ao máximo. Gelado. Cerveja. Pijama todo o dia. Sim é um bom plano.  
Ao chegar deixei a mota a uns 50 metros do local, não quero fazer barulho ao chegar, nunca se sabe se pode estar alguém por la. Guardo a chave no pequeno bolso esquerdo da minha mochila do equipamento fotográfico, levo-o sempre comigo.
Quando estava dentro do que sobrou da casa ouvi passos no exterior. Rapidamente deixei-me invadir pelo pânico, a minha respiração ficou descontrolada, passado uns minutos deixei de ouvir barulho no exterior e senti alívio, sai lentamente do canto onde me tinha escondido e com os joelhos e mãos no chão fui até a janela, dessa forma posso ver o espaço fora da casa.
- Porque não paras de te meter onde não és chamada? Desta forma tornas muito difícil  poder proteger-te?
Quando ouvi aquela voz que parecia que estava mesmo ao meu lado dei um grito e rastejei até a parede, todo o meu corpo tremia. Quando finalmente olhei  para o homem que estava frente a mim, o meu coração parou. Tem umas calças de cabedal preto, botas enormes de combate e uma t-shirt preta justa ao corpo que faz com que todos os seus músculos sejam visíveis, está fortemente armado.
O que mais me espantou foi o seu rostro, tem um ar feroz, mas é o homem mais belo que vi em toda a minha vida. Os seus olhos são verdes com uma incrível mistura de dourado, o seu rostro quadrado e lábios perfeitamente delineados criam um rostro duro mas ao mesmo tempo totalmente cativante. Tem o cabelo negro como a noite, cai pelos seus ombros e parece macio como veludo. Foi difícil, mas recuperei a compostura e consegui organizar os meus pensamentos.
 Proteger-me?! Oh Deus porque tinha de encontrar um psicopata que me quer proteger?! AH deveria ter dado ouvidos a Alec.
  - Se me fizeres alguma coisa tenho amigos na polícia que sabem que estou aqui. Não te vais safar facilmente. Eu sei que se passa alguma coisa manhosa nesta cidade?!
- Se eu quisesse fazer-te alguma coisa, já o teria feito Liz.
- Como sabes o meu nome?! Ouve la filho da mãe, se tentas tocar-me vais levar nas trombas!!
- Não gosto que me ameacem minha pequena Liz. Apesar que adoraria ver toda essa tua garra numa cama. La podes fazer comigo o que quisesses.
 O seu tom de voz é totalmente sedutor e encantador. Será que estar em perigo eminente sube a minha libido? Quando ele veio na minha direção não fiz nenhum esforço para fugir ou o afastar de mim.
- Adoro o teu cheiro. Já tinha saudades tuas. Não tenho podido estar perto de ti minha leelan.
- Hã?! És doido. – Pus toda a força possível nas minhas palavras, mas deixei de o conseguir, todo o meu corpo parece responder aquele homem.
- É incrível como sempre és tão mais forte do que eu. Estou a fazer um esforço por ser sedutor e tu ainda me resistes. Uma palavra tua e caio aos teus pés meu amor. Estou louco de desejo por ti.
Ao olhar para as suas calças vi a sua ereção e reparei que a sua respiração começou a ser ofegante. Todo a ar a nossa volta mudou e reina um intenso aroma a bosque noturno apos a chuva. Intenso, relaxante, misterioso.
- Eu conheço-te certo? Diz-me de onde? A Quanto tempo?
- Sim conheces, vi-te pela primeira vez a 6 messes numa noite quando fazias a mesma investigação. Ficas-te próxima demais do nosso esconderijo e fui eu quem recebeu ordens para te tirar do local . . . Agradeço a Virgem por essa noite. Desde esse momento eu sou teu.
 A minha cabeça parou de funcionar, todos os meus pensamentos ficaram turvos e apenas uma coisa surgiu no meu pensamento, apos perder toda a razão disse sem medo.
-Beija-me. Quero sentir-te. Agora.
Ele inspirou profundamente e num movimento rápido e delicado tomou-me nos seus braços. Antes de me tomar nos seus lábios parou por uns segundos, olhou-me profundamente nos olhos e disse num tom de voz baixo e doloroso.
- Amo-te. És o meu mundo. És minha e eu sou teu. Amo-te.
Antes que eu pudesse responder beijou-me. Primeiro foi suave e depois começou a exigir mais e mais, eu sem resistir deixe-me levar a exigir cada vez mais dele. A sua língua quente e húmida invadiu lentamente a minha boca, com suaves movimentos, quando respondi a sua invasão ele ficou mais feroz e todo o meu corpo tremeu. Em mim só existe desejo por aquele homem.
- Oh Virgem cheiras tão bem, consigo sentir o teu aroma. Sei que me queres.
- Não pares, quero-te dentro de mim, por favor.
Rapidamente  passei a estar debaixo dele, ele apoia-se nos braços e beija-me ferozmente. Eu absorvo cada momento, cada toque, cada aroma. Ele está a levar-me a loucura. Enquanto passe-o a minhas mãos pelo seu peito e abdómen ele levanta-se e finta-me.
- Deixa-me desarmar primeiro. Não te quero a mexer nas armas. Um risco desnecessário.  
Neste momento estou ofegante e imploro com todo o meu corpo por mais.
- Eu não faria nada contra ti. Não percebo o porque mas também és meu, fazes parte de mim.
Surpreendeu-me quando do fundo da sua garganta surge um rugido e sinto o aroma ficar mais intenso.
- Amo-te leelan.
Prosseguimos com os beijos e eu sem perder tempo tirei-lhe a t-shirt. Quando finalmente toco no seu peito suave e quente todo o meu corpo explode e sinto um calor emergir desde o meu ventre e explodi de prazer debaixo dele.
Voltou a rugir e deliciosamente tira o meu top, arranca o meu sutiã com os dentes e morde delicadamente os meus mamilos para depois os beijar demoradamente. Eu gemo e rodo as minhas ancas debaixo dele e sento a sua ereção palpitar, estou a dar-lhe prazer e isso faz com que me sinta maravilhosamente bem.
Levo as minhas mãos as suas calças e sem perder tempo desaperto o seu cinto e coloco a minha mão a sua grande ereção, começo lentamente a subir e descer a minha mão sobre o seu pénis. A sua respiração para por uns segundos e todo o seu corpo começa a responder ao meu toque, eu tenho poder absoluto sobre ele e adoro poder controla-lo dessa forma.
Lentamente enquanto me beija, começa a subir e descer lentamente as suas ancas sobre mim, posso sentir o peso da sua ereção sobre o meu sexo, estou molhada e não consigo aguentar muito mais tempo, o meu corpo deseja tê-lo dentro de mim, apesar de não saber se conseguirei, ele é grande. Quando já não aguento mais imploro por ele.
- Por favor entra dentro de mim, não aguento mais, estas a levar-me a loucura.
- Eu sei meu amor! Parte do meu prazer é saber que lentamente todo o teu corpo se prepara para mim. Mas primeiro quero provar-te, quero fazer-te vir com a minha boca.
Assim que ele diz essas palavras começa a percorrer de novo os meus seios e abdómen com suaves e delicados beijos. Quando chega ao meu sexo beija-me por cima das calças, mas rapidamente as puxa eu tento ajudar para tornar o processo mais rápido mas ele para-me.
- Se fores ansiosa demais terei de prender as tuas belas mãos, não quero apressurar este momento.  
Deus a imagens de ele prender-me as mãos e fazer de mim o que quisesse deixam-me doida de desejo. Tudo com ele é selvagem e delicioso.
- Não é uma má ideia.
Os seus olhos ficam selvagens com o desejo, com um forte puxão rasga as minhas cuecas e invade-me com a sua quente e molhada língua. Perco o controlo e grito de prazer, ele enterra a sua língua cada vez mais fundo dentro de mim, e a retira-a lentamente. Sinto os seus dedos macios escorregar para dentro de mim e deixo-me levar, expludo de prazer mais uma vez, tenho as mãos entrelaçadas nos seus cabelos e conduzo-o através do meu sexo. Não que ele precise de instruções, mas sim porque quero ter a certeza que ele estava aqui comigo e que não é apenas um sonho.
- Adoro-te, sabes tão bem. És tão doce e ao mesmo tempo intensa. Deixas-me louco podia passar o resto da minha vida a fazer isto.
Não consigo falar ainda tento normalizar a minha respiração e a força das minhas pernas. Lentamente deita-se por cima de mim outra vez e desta vez penetra-me. Quando entra em mim fá-lo lentamente, leva-me a loucura mais uma vez. Fecho as minhas pernas em redor das suas ancas e dessa forma ele consegue entrar mais fundo em mim, começo novamente a gemer de prazer e desta vez também ele. Num misto de gemidos e rugidos deixá mo-nos levar.
- Não consigo aguentar mais. És deliciosa.
Quando ele intensifica as suas investidas todo o meu corpo o recebe e responde a sua paixão, mas de súbito sinto que saí de mim antes de terminar.
- Não, quero que te venhas em mim, quero tudo de ti.
O olhar dele é de entrega total, de paixão, amor. Ceus nunca ninguém me olhou dessa forma. Eu amo este homem a ninha vida é dele, todo o meu ser é dele!
- Amo-te. . . Amo-te.
Volta a investir intensamente sobre mim, está cheio de paixão e amor. Beija-me como se o nosso mundo fosse terminar neste momento, quando se vêm, sinto todo o seu poder e amor fluir para dentro de mim. Neste momento o aroma dele tornou-se mais forte e invadiu-me, os dois partilhávamos agora a mesma essência.
Ao longo da noite deixá-mo-nos levar pela paixão mais duas vezes. Quando estávamos saciados e exaustos deita mo-nos entrelaçados, no silêncio da noite.
- Porque sinto que não é a primeira vez que isto acontece? O meu corpo conhece-te, eu conheço-te. – Sinto uma dor no peito que não consigo descrever.
- Não, não é a primeira vez que isto acontece. Perdoa-me por obrigar-te a esquecer-me sempre que estamos juntos.
- Não faças isso hoje, deixa-me ficar com as tuas memórias. Eu amo-te. 
Ele faz um gesto com sua mão e todas as memórias que tinha dele voltaram. Os meus olhos enchem-se de lagrimas e começo a chorar de uma forma nada feminina, pereço uma criança a quem tiraram o seu brinquedo favorito. Soluço e não consigo falar. A única coisa que faço é, abraça-lo com mais força, enterro a minha cara no seu peito e choro durante um tempo. Quando finalmente me acalmo, digo aquilo implorava por sair da minha boca e que sei que também ele quer ouvir.   
- Tive saudades tuas, Kale. Amo-te.
Ao ouvir-me dizer o seu nome todo o seu corpo reagiu as minhas palavras e o seu aroma voltou a emergir, a envolver-me. Sabia agora tudo sobre nos outra vez, como nos conhecemos a seis meses. Ele foi ter comigo quando me aproximei de umas instalações suspeitas nos arredores da cidade, assim que o conheci senti uma tremenda paixão por ele, parecia que estávamos destinados a conhecer-nos. Ele levou-me de novo para a centro na cidade, pela primeira vez alguém conduziu a minha mota além de mim. Paramos em frente ao meu prédio e sem pensar nas consequências convidei-o a subir e tomar um café para assim conseguir saber algo mais sobre ele e fazer progressos com a minha investigação.
Na seguinte noite ele voltou e sem me aperceber falávamos agora de tudo um pouco e estava totalmente apaixonada por ele. Passaram-se as semanas e como que por magia ele conseguia estar sempre ao meu lado quando eu me metia em problemas. Na noite da rusga na casa de crack fui salva por ele, só saiu do meu lado quando Alec chegou com o restante departamento de narcotráfico da polícia de Caldwel.
Numa noite em que ia partir mais uma vez para investigar ele tornou-se super protetor e não concordou comigo. Discutimos e saí na mesma, tinha mesmo de seguir a nova pista, deixei-o em minha casa e parti, senti o meu coração quebrar e afundar-se num vazio.
Tive alguns problemas no local e como que por magia ele apareceu la e defendeu-me. Trouxe-me para casa furioso e eu exigi que disse-se o que ele era realmente, porque é que tudo a sua volta era um mistério maldito mistério e como é que ele sabia sempre onde é que eu estava.
Ele disse-me tudo sobre o mundo dos vampiros, disse-me tudo sobre ele. Era um guerreiro vampiro. Disse que tinha um Rei que liderava a sua raça, que não respondia a sua autoridade, mas que também não era contra ele. Apenas era um guerreiro solitário numa sociedade liderada por um Rei cego e ameaçada por uns inimigos cruéis chamados de minguantes. Procurava vingança pela sua família que tinha sido morta nesse verão pelos minguantes. Tinha perdido todos os que amava por causa deles e agora estava sozinho.
- Não apagues as minhas memórias outra vez, não quero que voltes a ficar sozinho. Tens-me a mim agora. – Na minha voz deixei sair um suplico desesperado
- Não o farei, mas tens de me prometer não falar com ninguém sobre a nossa relação e parar com a investigação. Isso é um problema da minha raça e já estamos a tratar disso.
- Prometo. Fica comigo para sempre, por favor.
- Sim prometo. A minha vida sem ti não faz sentido és, minha leelan e eu serei para sempre teu.
Somos interrompidos pelo seu telemóvel. Ele atende sem me soltar. O calor do seu corpo é fantástico e calmante.
- Sim, eu vou. Trez já disse que sim. Ainda está noite falo com vocês sobre o que descobri. Diz ao Rev que pode contar comigo. Ok.
Desligou, a sua conversa foi curta como sempre que falava ao telemóvel. Infelizmente sei que ele tem de partir falta pouco para o dia nascer.
- Tens de ir, está quase a raiar o dia.
- Eu sei, mas não queria que isto terminasse já.
A sua voz soa abatida. Tinha de mudar o rumo da conversa com algo mais animado.
- Fico a tua espera para jantarmos juntos. Faço massa a carbonara que tu tanto adoras e que é a única coisa que sei cozinhar decentemente.
 Ele riu e a sua voz voltou a ser doce e profunda. Despedi-mo-nos com a promessa que ele voltaria. Regressei a casa, tomei banho, dormi e preparei-me para receber o meu amado outra vez. A minha alma encheu-se de alegria quando saio da cozinha com os pratos e vejo Kale parado na sala com uma garrafa de vinho na mão.
- Trouxe a bebida para acompanhar o teu delicioso jantar.
- Sabes que além do vinho deverias trazer uma sobremesa também?
- A minha sobremesa és tu. A seguir ao jantar gosto de algo doce.
Aquelas palavras trazem consigo a promessa de mais uma noite de paixão ao seu lado. Fico feliz, finalmente estamos juntos, sei que no futuro teremos problemas, mas lidarei com isso a medida que for necessário e com ele ao meu lado o mundo parece pequeno, sinto-me capaz de o enfrentar de cabeça erguida.

Gostaram? Assim espero, eu adorei

*nasan

sábado, 29 de junho de 2013

Saída à discoteca (parte2)

Antes demais...

Viviana - Obrigada! ;)

Morcego - Eu imagino as perguntas que vão sair daí eheh
Passam coisas estranhíssimas? Também já me apercebi. Apercebi-me também de que algumas delas envolve um certo e determinado Morcego! :p

Margarida - Pois eu também queria mas já não achas que foram fêmeas a mais? Digo-te, as coisas ficaram tensas... - não abro mais o piuuuu!

E agora o que vocês estão à espera!
A "malandra" hoje vai deixar dois bocados, só porque gosto de vocês e todas essas coisas.
A parte de hoje, - e posso já dizer que não estou a ignorar parte nenhuma do post, apenas sou obrigada para que vocês consigam ler - tem a ver com o problema das roupas, mais a quantidades de vezes que o Qhuinn e o Blay imaginam como a noite vai ser longa.
E não, não é entre eles mais sim a tomar conta das fêmeas todas!

Mas no fim destes bocados vão ver que estes dois não vão sozinhos!
Lembram-se de eu dizer que a Rainha ia ser malandra... marota... qual foi a palavra que eu usei mesmo?
Vocês percebem!
Bem, aqui fica!


[E agora ahm?
Acho que a Rainha vai ficar sem aquele vestido...
E sim, o lindo Phury vem ao resgate dos pobres rapazes]

Até amanha!

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Novo Protejo!

Pois é!
Há novidades para o blog e sou eu quem as trago.
A querida e doce Rainha dos vampiros andou a falar com todos sobre como poderíamos juntar a mansão e o blog.
Depois de algumas ideias, - Em que algumas já estão em prática. - Ela falou comigo se eu queria aceitar uma proposta que foi feita.

Ter oportunidade de explorar a Mansão completa e descobrir as cenas mais tresloucadas que lá andam?
Quem é que dizia que não a isso???

Pois bem, o que vou começar hoje, - Vou dividir por partes. - Foi a real confusão!

As fêmeas da Mansão "organizaram" uma saída à discoteca.
O Rei pediu logo a Blay e Qhuinn que as acompanhassem.
Inicialmente iam 4 fêmeas.
O problema é que, como o típico de mulher é demorar 2000 anos luz a escolher roupa, mais fêmeas tiveram tempo de juntar à saída!
No fim acabaram por ser 6!
Já estão a imaginar a noite longa que os rapazes tiveram não?
Vou-me deixar de rodeios e permitir que leiam ;)

(Como vão puder ver, o tamanho da 1 parte da imagem não é a correta mas foi tudo a vosso favor, para que a letra não ficasse minúscula. Todos os comentários estão no tamanho originam)

[E a seguir vem a roupa que as fêmeas vão escolher.
Deixem-me dizer, sem querer desrespeitar a realeza, a Rainha vai ser marota eheh]

P.S: Quase ninguém anda a fazer perguntas o que é um pouco triste :(
Se pudessem ter os protagonistas à frente o que é que lhes perguntariam?

Até amanha!



quinta-feira, 27 de junho de 2013

Na Sombra do Perigo

Saudações Amantes da Irmandade!

Vejam só o que tenho por aqui!!! Chegou, chegou!!!! Em pré-lançamento - disponível para envio a partir de 16-07-2013
Obrigada as meninas, Patricia Inês, Sonia Machado e Denise Oliveira, que vieram logo avisar-me ^.^  Beijão queridas!

Na Sombra do Perigo
de J. R. Ward
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 632
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724621838

Sinopse

Payne, irmã gémea de Vishous, em muito se assemelha ao irmão. Lutadora por natureza e rebelde no que diz respeito ao papel tradicional das fêmeas Escolhidas, o Outro Lado não é lugar para ela… e a frente de batalha da guerra também não. Quando fica paralisada na sequência de uma lesão em combate, um cirurgião humano, o doutor Manuel Manello, é chamado para a curar de um modo que só ele é capaz - e em breve se vê arrastado para o mundo secreto e perigoso da fêmea. Embora nunca tivesse acreditado que a noite encerra coisas estranhas - como vampiros - dá consigo mais do que pronto a deixar-se seduzir por aquela fêmea poderosa que o marca de corpo e alma. O mundo humano e vampiro chocam à medida que os dois amantes se veem ligados por muito mais do que uma simples atração erótica… e Payne é surpreendida por uma vingança com séculos que coloca em risco a sua vida e o seu amor.


Que delicia!!!!!

*nasan

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Entrevista aos Irmãos...serão capazes?

Saudações Amantes da Irmandade!

Ora benni, vocês sabem que eu tenho alguns conects ne... e bem, ontem conversa daqui, conversa dali, tive uma pequena, grande ideia!
Vamos supor... vocês, fãs babadas, loucas e assanhadas *riso*  tinham a oportunidade de fazerem umas.... 3 perguntas a alguns irmão da Irman
dade, tais como:

Wrathh 
Zsadist
Rhage 
Tohrment 
Vishous 
Butch 
Qhuinn 
Blaylock
Rehvenge

O que é que vocês perguntavam? Isto é, será que vocês eram mesmo capaz de perguntar? Hummm...duvido. Acho...não tenho a certeza de que vocês não saberiam o que perguntar *riso* afinal de contas meninas, eu penso que isso é mais garganta que outra coisa. Não? Estou enganada? Então provem... mandem um email para: irmandadeadaganegra@gmail.com, com o assunto Entrevista Irmãos.

estou mortinha para saber o que ai vem *riso*

P.S: Só serão validas as perguntas feitas até dia 2 de Julho!!!!


*Nasan

terça-feira, 25 de junho de 2013

MorCeGo e a Irmandade

Como quem quer a coisa, dei por mim a sobrevoar a mansão da Irmandade, apanhei uma janela aberta e entrei. Depois de dar com o bendito corredor das estátuas que já estava a desconfiar que não existia, sigo por ali fora a dar às asas e encontro um bando de shellans todas palradeiras numa sala. Era a noite das fêmeas. Os machos foram à vida deles e elas bebiam chá e comiam bolos. Resolvi escutar o que diziam.

Marissa – Mas, afinal, porque é que não vamos ter com eles lá abaixo?
Jane – Tu sabes o que é uma noite de fêmeas?
Marissa – Sei, mas não podia ser com os machos?
Jane – Bella, segura-me que eu arranco-lhe os dentinhos.
Bella – Calma. A Mary conversa com ela e isto resolve-se.
Beth – É bem que resolva que eu estou capaz de me juntar à Jane.
Mary – Marissa, tu sabes a diferença entre macho e fêmea?
Cormia – He he he, sem desenhos ela não chega lá!...
Layla – Não me faças rir que estou grávida e ainda me sai a cria antes de tempo!
Marissa – Riam-se à vontade! Devem ter muitos motivos para rir. Uma dorme com um cegueta, outra tem um macho com um bicho às costas, a outra está com o bicho em pessoa e o Vishous nem pessoa é.
Payne – Ouve lá, mas tu queres que te espanque agora, ou mais logo?
Mary – Ela não falou do Manny.
Marissa – Pois não. Esse não conta. É irmão do meu Butch.
Jane – Ahhhh… tu és fina… e o V não é o melhor amigo dele? Não merece consideração?
Marissa – Pouca.
Jane e Payne – Pouca?!... Pouca porquê?
Marissa – Porque se não lhe desse os fanicos tantas vezes, eu não precisava de ver o meu Butch tão preocupado.
Jane (para a Bella, Beth e Mary) – e vocês não dizem nada? Insultam-vos os hellren e não dizem nada?
Beth – Quem diz a verdade não merece castigo. O Wrath é cegueta.
Mary – Sim. E o Rhage tem mesmo um bicho às costas!
Bella – E eu como não sou como o Rei, sei que o Z é um bicho.
Layla – Vocês estão bem?. E o Phury? Não entra nisto?
Marissa – O Phury é uma meretriz como tu, só não pode engravidar.
Layla – A quem estás tu a chamar meretriz?
Jane – Acho que foi a ti. Mas, afinal, o que querias que te chamassem?
Bella – Puseste-te a jeito…
Beth – E o Qhuinn aproveitou a posição!
Mary – Vocês não acham que o Qhuinn devia fazer parte da noite das fêmeas?
Cormia – Ou o Blay…
Payne – Do que conheço do meu irmão, até o Butch devia cá estar! Se calhar era por isso que a Marissa insistia em juntar-se a ele!
Jane – Pois era!

Não achei que aquilo estivesse a correr bem, até ver chegar a Ehlena e a Xhex.

Ehlena – Está ótimo, meninas! A gravação está perfeita. Vamos fazer como combinamos. Saímos todas, pomos o vídeo a passar lá em baixo. Entretanto vemos o que acontece.
Marissa – E se eles ficam furiosos?
Xhex – Estou cá eu!

Saem todas. E eu, cheia de curiosidade, vejo-as a sair a rir e aos abraços. Não me contive e segui-as. Foram-se esconder todas numa sala cheia de aparelhos e equipamento eletrónico. Devia ser do V, porque a jane também dominava a maquinaria. Nos monitores viam-se os machos sentados a beber e a fumar, a rir e a meterem-se uns com os outros, enquanto jogavam a não sei o quê, porque não se percebia o que era do sítio onde eu estava. Na televisão que tinham na sala, os machos começam a ver a gravação da discussão. Param o que estavam a fazer e ficam parados a ver e a ouvir.

Marissa – Mas, afinal, porque é que não vamos ter com eles lá abaixo?
Jane – Tu sabes o que é uma noite de fêmeas?
Marissa – Sei, mas não podia ser com os machos?
Butch – É assim a minha shellan. Não pode viver sem mim!
Rhage – É o que dá não conhecer mais nada!
Jane – Bella, segura-me que eu arranco-lhe os dentinhos.
Bella – Calma. A Mary conversa com ela e isto resolve-se.
Beth – É bem que resolva que eu estou capaz de me juntar à Jane.
Mary – Marissa, tu sabes a diferença entre macho e fêmea?
Cormia – He he he, sem desenhos ela não chega lá!...
V – Burrinha como é, só podia querer estar com um camafeu como tu!
Butch – Deixa lá que tu és um modelo de beleza!
Rhage – Eu sou!
Layla – Não me faças rir que estou grávida e ainda me sai a cria antes de tempo!
Marissa – Riam-se à vontade! Devem ter muitos motivos para rir. Uma dorme com um cegueta, outra tem um macho com um bicho às costas, a outra está com o bicho em pessoa e o Vishous nem pessoa é.
Qhuinn – Foda-se! A tua Marissa está inspirada!
Butch – Acho que ando a falar muito à beira dela, caralho!
Wrath – Ela que não se inspire muito…
Payne – Ouve lá, mas tu queres que te espanque agora, ou mais logo?
Mary – Ela não falou do Manny.
Rhage – A minha Mary está sempre atenta!
V – Alguém tinha que estar, despistado como és…
Marissa – Pois não. Esse não conta. É irmão do meu Butch.
Manny – Aprendam que eu não duro sempre!
Blay – É o que dá andar em boas companhias…
Jane – Ahhhh… tu és fina… e o V não é o melhor amigo dele? Não merece consideração?
Marissa – Pouca.
Jane e Payne – Pouca?!... Pouca porquê?
Marissa – Porque se não lhe desse os fanicos tantas vezes, eu não precisava de ver o meu Butch tão preocupado.
V – Dar o quê?
Rhage – Fanicos. Dá nas gajas. E em ti.
V – Vai à merda.
Rhage – Vai tu.
Jane (para a Bella, Beth e Mary) – E vocês não dizem nada? Insultam-vos os hellren e não dizem nada?
Beth – Quem diz a verdade não merece castigo. O Wrath é cegueta.
Wrath – Que merda é esta?
Mary – Sim. E o Rhage tem mesmo um bicho às costas!
Rhage – Um LINDO bicho, se faz favor.
Bella – E eu como não sou como o Rei, sei que o Z é um bicho.
Layla – Vocês estão bem? E o Phury, já agora? Não entra nisto?
Marissa – O Phury é uma meretriz como tu, só não pode engravidar.
Layla – A quem estás tu a chamar meretriz?
Wrath – Polícia, vamos ter uma conversa acerca da tua shellan. E não vais gostar.
Jane – Acho que foi a ti. Mas, afinal, o que querias que te chamassem?
Bella – Puseste-te a jeito…
Beth – E o Qhuinn aproveitou a posição!
Butch – Pois foi, meu rapaz! Agora atura-a…
Mary – Vocês não acham que o Qhuinn devia fazer parte da noite das fêmeas?
Blay – O Qhuinn o quê? Elas estão-se a passar!
Cormia – Ou o Blay…
Qhuinn – Eu vou-me a elas!
Payne – Do que conheço do meu irmão, até o Butch devia cá estar! Se calhar era por isso que a Marissa insistia em juntar-se a ele!
V – Ah, irmãzinha… a lucidez está do teu lado!
Butch – E o que queres tu dizer com isso?
Jane – Pois era!
Rhage – Chamou-te fêmea.
Wrath – Eu também ouvi.
Butch – Eu vou-lhes dar a fêmea!

A confusão instala-se, cada um a ver quem grita mais alto, as fêmeas encabeçadas por Xhex e pela Beth vão ter com eles. E eu esvoaço atrás.

Beth – Que bonitas figuras! Não haja dúvida!
WrathLeelan
Beth – Não te ponhas com leelans para mim. Estão satisfeitos agora?
Wrath – Mas…
Payne – Agora já sabem do que conversamos quando estamos juntas.
Mary – Sim. E da próxima vez que vos apanharmos a tentar escutar à porta, não há nada para ninguém durante um ano!
Rhage – Um ano?!...
Marissa – Um ano!
Butch – Tu também?
Jane – Claro! Ela anda neste mundo para aprender.
V – Vocês deram-se a este trabalho todo, só para isto?
Jane – Um ano, Vishous… Um ano…
Blay – E eu e o Qhuinn o que temos a ver com isto?
Bella – O teu Qhuinn foi um dos que apanhamos a semana passada a ouvir atrás da porta.
Qhuinn – Foi o Wrath que…
Wrath – Cala-te, filho, se queres continuar a falar grosso.
Qhuinn – Foi o Wrath que tinha sede e eu fui-lhe buscar água.
Manny – Mas há alguns machos que não estão aqui para se defenderem.
Ehlena – Não te preocupes com eles.
Xhex – Foi eu que apanhei: os maninhos gémeos mais o John e o Rehv.
Manny – E o que é que lhes fizeram?
Layla – Estão a montar o quarto do bebé.
Cormia – Com palitos.
Vishous – Só com palitos?!...
Jane – E paus de fósforo. Queres ir lá dar uma ajuda a queimá-los?
Rhage – Irmãos, isto não está fácil desta vez.
Vishous – Foda-se! Prefiro os minguantes…
Butch – Caralho, podes crer!


Entrevista a Wrath

Primeiro dia de cativeiro

Depois de aprisionada pelo Qhuinn, ser alimentada a pêssegos pela Amalya e ser oferecida ao Vishous na condição de estar calada, desmaiei no fundo da gaiola onde me puseram.
Escrevo agora as memórias daquilo que não me lembro, mas que, considerando o indivíduo maravilhoso (Vishous…) que era suposto estar-me a vigiar, devem ser magníficas (ele é magnífico…). Imagino aqueles olhos gélidos a contemplarem-me adormecida e a derreterem-se com a ternura de ver um ser tão lindo (eu) e inocente (eu, novamente) a ser vítima de gente cruel e de mau coração (Qhuinn), que nem comida me queria dar e que se fartou de me chamar “bicho” e “rato”.
Acordei sozinha num quarto vazio a cheirar a fumo esquisito. Aposto que que o meu V não me largou um segundo, a morrer de preocupação com o meu estado debilitado (espero não ter estado a babar…) e a rezar à Virgem mãe dele para me restabelecer e ganhar forcinhas. Tenho a certeza que me sorria ao ver o meu esbelto corpinho peludo esparramado no chão da gaiola e que me protegeu do Qhuinn-mau-feitio…

Escrevo as minhas memórias no rolo de papel higiénico que consegui pescar por entre as grades (é melhor não falar do que uso para escrever…), porque o meu Vishous amor lindo sabe que eu sou um mamífero asseado e que eu havia de gostar de ter uma vista privilegiada para o chuveiro… Ai, ai… Pobre de mim, morceguinho delicado à mercê de gente tão bruta!



Entrevista a Wrath

[é apenas um excerto de uma parte que, para além de ter informação extra, é bastante engraçada.]

segunda-feira, 24 de junho de 2013

ENTREVISTA A J R WARD (Pela Irmandade!)

Boa segunda-feira!

Ai, valha-nos a Santa dos mamíferos alados!
Fui enxovalhada no facebook pelo Qhuinn e pelo Vishous! O Blay já me tinha ameaçado... Estou que nem posso, o meu ego pequenino está em baixo... Só a Cormia é que me liga!... (porque o Phury está em parte incerta e ela não tem com que se entreter, claro!)
Antes disso descubro que a mmbooks é a denise... O QUE É QUE SE PASSA COM VOCÊS?

Vou entrar de greve, está mais que visto!
Isto dos blogues não é uma função pública?
Greve, já!

Pronto... greve noutro dia...

Hoje trago-vos um segmento de uma entrevista da Irmandade à J R Ward. O Wrath faz as perguntas, mas ninguém a deixa responder e fartam-se de mandar bocas uns aos outros. Está muuuuuito fixe.
Porque é que é só um segmento?
Porque o resto era uma seca pegada e não estava com pachorra.
Sim, os morcegos também se cansam.
Greve! Greve! Greve!

Agora, se não se importam, vou fazer um cartaz e sair para a rua gritar palavras de ordem!

Pronto... só mais logo... agora está muito sol e arruina-me a beleza...

Fiquem bem.
Beijos bons.

domingo, 23 de junho de 2013

Diário de Nasan - Parte I

Bem, vocês devem de se estar a perguntar, o que raio é que o "Diário de Nasan" tem a ver com a Irmandade. À primeira vista? Nada, não é? Mas enganam-se. É aqui que vou contar o meu pior pesadelo, e será através deste Diário, que vocês vão perceber o porque de criar este e partilhar com vocês.

Lembram-se de eu e a Cátia termos ido à Mansão da Irmandade no Natal? (Revê Aqui) Para eles deixarem uma mensagem para vocês? Depois disso, eu e a Cátia voltamos para Portugal e eu nunca pensei em regressar à Mansão tão cedo.

Até que recebi uma carta de Beth.

Olá Nasan,

Espero que ao receberes esta carta te encontres bem e feliz com os teus. Venho por este simples meio convidar-te a regressares a Mansão, para passares uma pequena estadia connosco, junto envio-te o bilhete de avião. Irei te esperar daqui a 2 dias no aeroporto.

Não aceito um não como resposta.

Até breve

Beth Randall


Fiquei completamente feliz, não cabia em mim de tanta alegria. Verifiquei o Bilhete e vi que a data de partida era amanha no voo das 2:40 da manha. Não perdi tempo, fiz a minha mala de viagem e no dia seguinte de manha fui comprar umas coisitas que estava em falta. Por fim, tendo tudo mais do que pronto, apanhei um taxi e dirigi-me ao aeroporto de Lisboa, ao fim de tudo pronto. Embarquei.

E, é aqui, quando o avião aterra que o pesadelo está prestes a começar. Não havia sinais da Beth, aliás... a Beth nunca iria ali estar a minha espera, nem nenhuma das fêmeas ou irmãos. Nervosamente agarrei na medalha que me tinha sido oferecida no natal pela Irmandade, nesta o símbolo era duas adagas cruzadas com as iniciais BDB.

Pouco depois de sair por aquelas portas enormes, caminhei até a rampa, onde varias pessoas estavam, umas com alguns cartazes, com nomes de Firmas, ou o nome do viajante para ser mais facil para este saber onde estavam os familiares ou colegas de trabalho. Olhei em volta, com passos pequenos para ver se via Beth, ou alguns dos irmãos, mas nada. A Cada passo que dava um nervoso miudinho tornou-se numa avalanche de nervos e medo a flor da pele. A espera de 10 minutos, passou para 30 minutos e aos poucos e poucos o aeroporto ia ficando mais vazio e todos os viajante já seguiam o seu caminho para casa ou o que fosse, caminhei até aos bancos metálicos e sentei-me olhando para a porta de saida do aeroporto na esperança vã de ver Beth a entrar.

- Calma Nasan, ela deve estar atrasada, nada de mais. - sussurro para os meus botões.

Olhei uma vez mais ao meu relógio e para minha surpresa vai ia com 45 minutos de atraso, agarrei na minha mala, a procura do telemóvel, e rezando para que o numero da mansão ainda estivesse neste.
Algo duro e frio me toca de lado nas costelas e reparo no homem que está praticamente em cima de mim e que eu nem me apercebi da sua presença. Olho para o rosto deste, ele sorri, é um sorriso frio e assassino, uns olhos claros e sem vida. O meu trepa pelas minhas costas acima deixando um rasto de gelo nelas.

- Não penses em gritar, nem nada de estúpido. Não queremos acabar já com a festa pois não? - inquire uma voz cavernosa e uma expressão tão aterradora que engulo em seco e todo o meu sangue parece ter fugido do meu corpo. Ele obriga-me a levantar e rapidamente me vejo rodeada por cinco homens, e sei que não tenho qualquer hipótese de fuga.
Quando saimos do aeroporto, sou forçada a entrar numa carrinha toda preta e sem saber como dou por mim a dizer, num fio de voz.
-Acredito que se enganaram na pessoa.
O que se tinha sentado a meu lado, ainda com a arma apontada as minhas costelas dá uma gargalhada, que mais parecia que se estava a engasgar.
-Não me parece Nasan.
O meu coração falha dois batimentos e o chão debaixo dos meus pés, parece que tinha fugido. A única coisa que me lembro foi agarra de novo na minha medalha que esta ao pescoço e pensar em Zsadist, e ele dizer que aquela medalha seria a minha protecção. Depois? tudo ficou escuro, pois fui engolida pela escuridão.

Video!

Olá gente.
Bem, para andarem informados do que estou a fazer...
Ando a traduzir este video, no entanto, podem já ficar com ele que eu durante a semana vou colocar a tradução.
Beijinhos

http://www.youtube.com/watch?v=LGogUX3NPFE

[Não sei como é que a tradução vais correr, mas...]

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Informação sobre o desaparecimento

Olá a todos.
Bem, quero pedir desculpa por não andar a publicar nada.
Não andei muito bem e também não sabia bem o que por porque a imaginação tem sido pouca.
No entanto um lindo Morcego, deu-me que fazer e é isso que vou trazer amanha.

O que eu vou por amanha, vai dar para o fim de semana todo porque vou dividir a meio :)

Ate amanha

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Comunicado!

Saudações Amantes da Irmandade!

Como estão as fãs mais lindas da Irmandade? Bem, o que me trás aqui hoje é algo muito simples, mas MUITO IMPORTANTE! Uma fã da saga uma vez entrou em contacto comigo, sobre criar uma página aqui no Blog para critica dos livros...e eu fiquei meio de boca aberta e até "corri" para o Blog a pensar, "Raios, perdi a página e não me apercebi?"  A minha surpresa quando vi, que ela estava lá. Portanto, e pleaseee nao levem a mal, nem como ataque. Apenas é um esclarecimento.

Ora vejamos a imagem abaixo:



Como vêm abaixo do cabeçalho do Blog, vocês encontram: Pagina Inicial; As Personagens; Os Livros em Portugal; Os Livros nos EUA; Glossário; Criticas dos Livros  <---- Ora aqui está ele (clicando em cima do titulo irão directamente a pagina) Aqui, a minha colega Katley fez a opinião dela aos livros. Abaixo de toda essa publicação, existe uma caixinha magica onde vocês podem deixar os vossos comentários. aqui, podem deixar a VOSSA opinião, como alguns fãs da saga já o fizeram.

E, juntando aqui também um outro esclarecimento. Hoje recebi mais um email da nossa querida AnyOne, onde me deixou muitas sugestões muito boas, ao qual eu ja lhe respondi também: Vamos por pontos.

1- Pagina para Opinião dos livros

Bem Já referi acima onde a podem fazer :)

2- Pagina para Opinião dos Personagens

Já temos uma pagina criada para isso, pagina essa (vejam mais acima, na imagem até meti umas setinhas) onde está as descrições (incompletas) das personagens. Pois eu estava a espera que saísse o Guia da Irmandade, para assim poder completar os dados, é que procurar pagina a pagina, não é fácil e por vezes acaba por nos escapar algo. Compreendam que eu não sou a bruxinha, nem deusa, nem tenho qualquer poder fora do normal. Sou humana tal como vocês, riu, choro e por incrível que pareça, eu cometo erros. Deixo escapar sempre o ratinho que tenho debaixo do meu nariz...é se ele não me morder eu nem o vejo ;) Logo, vocês podem ir lá, deixar a vossa opinião, gostam deles, não? sei lá o que quiserem, mas não se esqueçam. NADA de ofender seja quem for!

3º Aprovação dos Comentários.

Oh minhas filhas!!!!!!! Esta opção está activada pelo seguinte! Se eu não meter a aprovação dos comentários primeiro, começa aparecer SPAM a torto e a direito por aqui. E tal como expliquei a AnyOne, se entrar um comentário por exemplo: de Ganhe 1.0000euros ou dólares (é o que eu mais apago) ou uma viagem a disneylandia com a cabeça partida, vocês acedem ao link, e quando forem a ver, tem a carteira e conta vazia, ou pior ainda, clicam no link e PUFFFF fez-se chocapic, e acabou o computador... sim, muitos desses links são só para nos fuderem a vidinha, mais que não seja do nosso amado computador/portátil. Como comentários maldosos, que não interessam a ninguém e que nem fundamento tem!
Vejo me do direito de:
  1. Não aceitar esses comentários que são lixo, e nem uma critica construtiva são.
  2. Ofensas a terceiros
  3. Tentar minimamente proteger os seguidores do meu Blog, contra ataques piratas
  4. E proteger o meu/nosso Blog de ataques (não que eu consiga mesmo protege-lo. mas evito esse tipo de link e de que acidentalmente aceda a um)
  5. Publicidade de outros blogues, sem que os mesmo publicitem o meu. Tenham lá dó, amigos amigos negócios a parte. Faço publicidade sim, se fizeres por mim também.
4º Visualização dos Comentários mais Recentes

*suspiro* vocês pensam que eu ando aqui sentadinha sem fazer nada né? Ora bem...  Não pensem que eu, je, moi gosta de ser mazinha e bla bla bla e ela não faz um corno e a pobre da morCeGo é que faz mil e uma publicações, a Desgraçada da Nasan abandonou ela! Nada disso, para quem tem Blogues, sabe que não e facil gerir um, aliás, eu tenho este Blog, e tenho mais outro. PUBLICIDADE GRATUITA! Livros Nas Estrelas, fora as páginas destes, mais grupos (estes estão as moscas). Sendo o Livros Nas Estrelas um blog de literatura, eu tenho de ler livrinhos, fazer opiniões. por mais rascas que sejam. Para dar a conhecer novos livros e porque deveriam ler. Estou-me a dispersar não estou? Voltando atrás, tirando o que mencionei anteriormente, eu ando a procura dos códigos para meter os comentários mais recentes por aqui, mas não e facil, ou complicam as coisas, ou o meu antivírus diz assim: PERIGO! ESTE SITE NÃO É CONFIÁVEL. E até agora não consegui obter o raio de um codigo para meter aqui no Blog para que os Comentários mais recentes apareçam. BUT éééééé existe sempre um mas.... e este é positivo, estou a pensar em meter um Chat, no blog.... mas nao sei se iriam concordar e bla bla bla, dai ainda não o ter posto, e depois....porque me esqueci a onde vi esse código para meter -_-  

5- Pagina para meter as histórias enviadas por vocês

Ora benni, aqui a Je, já pensou nisso. MAS...raios partam, mais um mas.... bem... ainda não sei que titulo meter -_- aceitam-se sugestões!

6- Criar uma página para os outros Livros da J.R.Ward

Sim, já pensei nisso, mas.... outra vez o mas? Rapaz começo a odiar-te! Este é um Blog da Irmandade, SÓ da Irmandade... pode ser que crie uma pagina aqui para a Ward, assim mete-se uma noticia ou outra dela e...vá as outras obras dela...vou pensar nisso!

E acho que está tudo, se não.... avisem lol já sabem que eu ADOROOOOO as vossas sugestões. sejam livres para as dizerem aqui ou por email. Enquanto isso... a aprovação de comentários continua!

Até à próxima sombra....

*Nasan

COISA MUITO BOA DA IRMANDADE :D

Vou terminar a semana com a CEREJA NO TOPO DO BOLO!

Sim, invejosas, a minha semana no blogue acaba oficialmente à quinta-feira!
Ai, que querem mais… Ai, que não sei o quê…
Estou de fim-de-semana!
Ai, ai o que quiserem!
Morcego não é escravo!... É mamífero lindo de pelo sedoso, asas macias e olhar brilhante…
Mas deixo-vos com a melhor de todas as conversas no fórum da Irmandade. 
Digo eu!
Mas antes, umas respostas:

A. – Continua a ler em inglês que te faz bem, depois vens cá para conversarmos!
Mmbooks – O Rhage é malvado? Ele é um espectáculo, isso sim! E eu também tenho muita pena por não haver destas brincadeiras nos livros… é por isso que a Ward tem que escrever mais coisos destes!
Cláudia – Obrigada pelas palavras, foste um amor lindo.
Alex Nason – Parabéns atrasados, velhota! Bem-vinda! xD
Viviana – a tara dos pêssegos, Para além do que a Nasan colocou no comentário, há que lembrar que “peach=pêssego” é o nome que se atribui à pessoa que se ama, é um termo carinhoso, talvez o nosso equivalente a “fofinha”. Ah, e não tive coragem de trocar os "polícias" pelas "bófias".


Boa quinta-feira!

quarta-feira, 19 de junho de 2013

cover for THE KING

Saudações Amantes da Irmandade!!!!!!

Nossa, minha querida Virgem Escriva! Já saiu a capa para o livro O REI!!!



E Aqui está ela!!!





ALTO!!! E para o baile! Mas o quê? Ok.... vamos lá rever a capa...sim, preto e vermelho... tudo a ver com a Irmandade, com o trono...melhor ainda, tudo a ver com o Rei! Mas....sim, há sempre um filha da mãe de um mas.... este modelo podia ter MAIS  a ver com o Rei? Certo? Como a nossa querida Aldi disse, "onde está o cabelo preto e solto espalhado pelos ombros, cadê as tatuagens?" E eu Digo! Onde estão os óculos? Sim por os óculos são EXTREMAMENTE IMPORTANTE RAIOS PARTAM!!!! Gosto da capa... o rapaz até nem é mau...mas...please Ward!!! Pede um modelo mais "próximo" do nosso Rei!!!!

P.S é impressão minha ou a cabeça, não pertence aquele corpo?

Não pode ser assim tãooooooo difícil, pode? 


E como uma amiga minha e minha siamesa diz...." E tenho dito"

*nasan

COISICES DA IRMANDADE!

COISICES DA IRMANDADE!


Alex! You’re aliiiiiive! Welcome back, we all missed you!

Que tens andado a fazer? Por momentos pensei que te tivesses tombado, rapariga!
Deu-te para andar outra vez no monte de noite a piar às corujas? Pensei que isso te tivesse passado. Já sabes que não é assim que os vampiros jeitosos se materializam à tua beira… Assim, eles assustam-se!

Ora, ora… se bem se lembram, Rhage tinha uma peruca, Butch estava armado com uns pistolões de água e marchava tudo a caminho dos subterrâneos…

Com uma dedicatória especial para a Viviana, Denise, Sílvia e A.

NOTA PARA A NASAN: se houver música, NÃO é o psy - gentleman. NÃO! xD

Excelente quarta-feira! :D



terça-feira, 18 de junho de 2013

MAIS COISAS DA IRMANDADE :)

Reparei que os Irmãos no computador vos está a fazer bem. Anda tudo mais descontraído e relaxado… Com um ar mais saudável, com mais dentes na boca… enfim… está tudo muito melhor.

É verdade, irmãs, a vampirada põe-nos logo melhor. Continuo a achar que é uma pena não me andarem a rodear a gruta para eu lavar os olhinhos… Já nem peço para fazer a vontade aos dedos… coitadinhos dos meus dedos… Ai o que eles me pedem às vezes… he he he…

Boa terça-feira!



VAMPIRO SÓ COM UMA SOBRANCELHA É SEXY
8 de maio de 2006
Vishous
(de volta ao Fosso, a publicar no lugar de Rhage)
Olá! Eu chamo-me Rhage… J
Estou a iniciar uma moda em pelos faciais.
Ter só uma sobrancelha é FIXE.
Ter só uma sobrancelha é SEXY.
Ter só uma sobrancelha é muito INTELECTUAL
Anda! Junta-te a mim!
Rhage
(no quarto)
1.      Ele imobilizou-me, o filho da mãe. Se não, eu tinha-lhe tratado da barbicha. E SE ELE FOSSE TÃO FORTE NÃO PRECISAVA DE ME PÔR UM FEITIÇO NO CU PARA ME APANHAR.
2.      Os meus pelos crescem MUITO depressa. Devo estar DE VOLTA AO NORMAL em dois dias.
3.      Nem que me leve um mês… ele vai MESMO pagá-las.
Vishous
Rhage! O que é que se passou com a tua sobrancelha?
Olha… desapareceu.
Escorregaste enquanto fazias a barba?
Ei… deixa-me perguntar-te uma coisa…
Sentes a cabeça descompensada? Tipo, mais pesada de um dos lados?
Rhage
Isso… sim… ri-te agora que estás no Fosso.
Eu vou atrás de ti, puto. Quando menos esperares, eu vou estar aí.
Vishous
Estás-me a ameaçar, grandalhão?
Sabes… podes perder a OUTRA… quer dizer, os acidentes acontecem…
*a rir tanto que nem consegue escrever*
Rhage
*a tentar ficar sério*
*não consegue – começa a rir-se como um maluco*
Meu Irmão! Como é que me fizeste isto? Quer dizer… a sério! Pareço um anormal!
Mary Luce
(no quarto)
Há muitas mulheres neste fórum, não há? Quero dizer…há muitas de NÓS aqui (em oposição a HOMENS que têm maneiras ESTRANHAS de se expressarem)…
O que salva a estes dois burros de não serem uns chatos é que acabam SEMPRE a matar-se a rir – Quer dizer… não ACREDITAM a frequência com que isto acontece.
SÃO LOUCOS!
*afasta a mão de Rhage da cintura* Para… estou a escrever.
Querem saber o que é que eles fizeram na semana passada?
*ri-se enquanto Rhage lhe beija o pescoço* Para!
Então, querem saber?...
Vishous
E agora, Hollywood?
Queres luta? Porque é que não vens ao Fosso, meu Irmão, e vamos a isso?
O polícia cronometra os rounds.
Rhage
Agora não, V.
Estou com a Mary e vou estar… ocupado por um bocado.
*sobe do pescoço para os lábios de Mary*
J R Ward
Já viram com o que tenho de lidar na minha cabeça?
LOLOL
E sim… O Rhage está mesmo… ocupado…
Está na hora de eu voltar ao Butch.


A VINGANÇA É FODIDA
20 de setembro de 2006
Rhage
(no quarto)
*olha para o espelho da casa de banho*
*olha outra vez para Mary*
Tens a certeza que isto vai ficar no sítio?
Mary Luce
Tens a certeza que tens de fazer isso?
Butch O’Neal
(na cozinha da mansão)
*de pé à beira do lava louça*
* a abrir a torneira*
Rhage
*para Mary* Jura-me que isto vai ficar no sítio.
*abana a peruca preta*
Mary Luce
Tens ganchos suficientes para fazer disparar o detetor de metais no aeroporto
*abana a cabeça*
Fritz
(à porta do quarto de Rhage e Mary)
*bate à porta*
Senhor?
Tenho o que pediu.
Rhage
*bate palmas*
Boa.
Que a diversão comece.
*beija Mary*
*veste um robe de seda preta*
*corre para a porta*
*abre-a*
Ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, sim.
É mesmo isto!
Fritz
*entrega-lhe uma aparelhagem do tamanho de Chicago*
Estamos prontos para ir ao Fosso, senhor.
*sorri*
Que divertido!
Rhage
*bate no ombro de Fritz*
Grande homem!
*sai para o corredor*
*assobia com dois dedos*
*grita* ESTAMOS PRONTOS!
Wrath
(no estúdio)
*ouve o assobio*
Foda-se.
*salta da secretária*
*sai a correr*
*para logo*
Ó CARALHO!
 *desata a rir*
Phury
(no quarto)
*ouve o assobio*
*apaga o charro*
*sai do quarto a correr*
*estaca*
Ó que caralho!
*desata a rir ao ver Rhage com uma peruca preta igualzinha ao cabelo de V*
*Grita* Ei, Z!
Zsadist
(na sala do bilhar)
*ouve o assobio*
*ouve Phury a chamá-lo*
*corre para o fundo das escadas*
*vê como Rhage, Phury e Wrath descem a correr a escadaria*
*tenta não rir*
*não consegue*
És feio como a merda com o cabelo preto. É só o que te digo.
E esse robe. Que caralho tens aí debaixo?
*Rhage mostra*
Ó meu Deus!
Rhage
*grita para a cozinha*
POLÍCIA, ESTÁS PRONTO?
Butch O’Neal
*sai da cozinha com duas superpistolas de água prontas para tudo*
*imita o Bruce Willis a segurar ao alto as pistolas de carregador especial*
Yipeee-Kayyyyyyyyyy-yay, filho da puta!
Rhage
*olha para o polícia*
Pois, ok, isso sou eu que digo.
Vamos!
*sai pela porta escondida debaixo das escadas, Wrath, Z, Phury, e Butch atrás dele*


Sim, é mau parar por aqui, mas pode ser que amanhã apareçam por cá e ficam a saber o resto.


Então? A imagem do Rhage está a melhorar, ou não?