Sobre nós

Seja bem-vindo! Conheça um pouco sobre o blogue.

Legado da Adaga Negra

Leia tudo sobre o novo livro da nova saga da IAN: "Beijo de sangue"

The Fallen Angels

Conheça a série Anjos Caídos.

sábado, 28 de maio de 2016

3º Encontro da Irmandade a Feira do Livro de Lisboa

Olá pessoal!!!

Como estão hoje? Já só falta uma semana para o encontro em Lisboa e estou super ansiosa!!! Esse fim de semana vai ser cheio de coisinhas boas para mim. :3

A nossa Nasan mais logo vai tentar passar por cá para avisar dos detalhes tipo horas de encontro para o pessoal que está a pensar almoçar no Vasco da Gama antes de irmos para o encontro.

Contudo fui incumbida de vos passar uma mensagem... Afinem o mais que poderem os vossos conhecimentos sobre a Irmandade, pois vai haver um passatempo, cujo o qual só a Nasan e a Katley sabem dos detalhes. E ao que parece vai dar direito a um prémio simbólico...

Estou curiosa para saber mais, esperar uma semana vai-me matar (metaforicamente falando, claro).

Por agora é tudo.

Até à próxima publicação, ou até o próximo sábado, o que for primeiro.
Sunshine ;)

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Ward, novo site!

Olá pessoal!!!

Parece que os Slice of Life acabaram, pelo menos esta semana não houve nenhum a única coisa mais ou menos parecida foi o vídeo que a Ward partilhou "marcando" o Z e o Rhage. Contudo, parece que agora o site dela foi renovado e está com cara lavada. Tem lá todos os livros dela, por ordem de lançamento de trás para a frente (o primeiro que aparece é o mais recente [atenção que alguns ainda não saíram!!!] e o último o primeiro publicado) e incluindo pelo menos um livros que ela lançou como Jessica Bird.

Parece que a partir de agora a Ward também vai ter uma Newsletter online e segundo o post do facebook esta vai ter novidades, exclusivos e passatempos com direito a prémio (giveaways) eu subscrevi hoje de manhã por isso sempre que houver algo interessante vem cá parar. :)

Este é o link do site: http://www.jrward.com/ 

Se quiserem podem dar uma espreitadela.

Por hoje é tudo.

Fiquem bem e até à próxima publicação,
Sushine ;)


quinta-feira, 12 de maio de 2016

Lista de Desejos de 4 personagens by Ward

Olá pessoal!!!

Espero que estejam todos bem. Hoje (porque a Ward não coloca as coisas a horas decentes para cidadãos europeus que precisam de trabalhar de manhã) temos mais uma "Fatia da Vida" das nossas personagens favoritas. E hoje vamos ter a Lista de Desejos a cumprir antes de morrer (Bucklist) de quatro personagens... Como a "tradução" em português é muito grande vou deixar o termo original, mas agora já sabem o que é. ;)

Agora vamos ao que interessa. :)



----V.P.---.

Quarta feira da Fatia da Vida!

Lassiter Bucklist

10. Tomar um banho numa banheira cheia de Wendy’s Frosty (palhinha opcional; colher obrigatória)


9. Conhecer a Bette Midler


8. Aprender a rapar como o Fetty Wap


7. Saltar de um avião. Depois de atirar o V para fora primeiro.

6. Conduzir um GT3 numa pista de corrida


5. Encontrar o verdadeiro amor (own :3)

4. Transformar o Rhage na Pequena Sereia (não sei bem como traduzir esta, mas já foi feito no The Beast, e se não me engano traduzi o excerto aqui no blog.)

3. Fazer comédia no The Laugh Factory


2. Tornar-me num anestesista.
2a. Aprender como dizer esteticista (aesthetician) devidamente

1. Tornar-me num deus.


Vishous Bucklist

1. Atirar o Lassiter de um avião. E usar o paraquedas dele como uma almofada para o cú. (Quem diria que o Vishous tem um desejo tão simples… mas acho que ele se esqueceu que o Anjo pode voar, por isso, acho que não ia ter o resultado esperado)



Rhage Bucklist

10. Comer uma caixa inteira de Fruit Loops


9. Dormir por 72 horas seguidas só para dizer que o fiz

8. Memorizar manuscrito de DIE HARD

7. Memorizar manuscrito de DEADPOOL

6. Ouvir o álbum Purple Rain no escuro com a Mary, RIP Prince Rogers Nelson

5. Fazer a minha Mary sorrir pelo menos uma vez por noite (own :3)

4. Comprar um novo Rolex Presidencial

3. Comer no restaurante Osteria Francescana do Massimo Bottura em Modena, Itália (Já estive a viver em Modena por 3 meses, é uma cidadezinha muito bonita. Mas não conheço o restaurante… xD)

2. Dar o troco ao Lassiter pela merda da cena da Pequena Sereia

1. Tornar-se pai.



Butch Bucket List

10. Adquirir um par de “lemon whites” para o Verão (Eu tentei procurar o que é, mas não consegui descobrir… :/)

9. Explicar os atrasados mentais com que vivo o que são “lemon whites”

8. Fazer tattoo manga (aqueles que cobrem o braço todo)

7. Arranjar o dente da frente que está fodido

6. Conhecer o Big Papi pessoalmente antes que ele vá


5. Ser, mesmo que parcialmente, digno da Marissa

4. Usar uma arma de batatas contra o Anjo Caído residente

3. Ir com a Marissa a Roma ver o Vaticano

2. Tornar-se pai

1. Ver os Red Sox ganhar os mundiais no meu tempo de vida **

** TRÊS VEZES CARALHO, MUITO OBRIGADO

----V.O.----
Slice of Life Wednesday!

Lassiter Bucklist

10. Take a bath in a tub full of Wendy’s Frosty (straw optional; spoon mandatory)

9. Meet Bette Midler

8. Learn to rap like Fetty Wap

7. Jump out of an airplane. After pushing V out first

6. Drive a GT3 on an open track

5. Find true love

4. Little Mermaid Rhage

3. Do stand up at The Laugh Factory

2. Become an anesthetist
2a. Learn to spell aesthetician properly

1. Become a god

Vishous Bucklist

1. Throw Lassiter from a plane. Use his parachute as an a$ cushion

Rhage Bucklist

10. Eat entire box of Fruit Loops

9. Sleep for 72 hours straight just to say I did

8. Memorize script of DIE HARD

7. Memorize script of DEADPOOL

6. Listen to Purple Rain album in the dark with Mary, RIP Prince Rogers Nelson

5. Make my Mary smile at least once a night

4. Buy new Rolex Presidential

3. Eat at Massimo Bottura’s Osteria Francescana in Modena, Italy

2. Pay back Lassiter for Little Mermaid bullsh**

1. Become a daddy

Butch Bucket List

10. Acquire a pair of lemon whites for the summer season

9. Explain to the backwards a&&holes I live with what lemon whites are

8. Get sleeve tattoo

7. Fix f**k-up front tooth

6. Meet Big Papi in person before he leaves

5. Be even partially worthy of Marissa

4. Use potato gun against resident Fallen Angel

3. Go to Rome and see the Vatican with Marissa

2. Become a dad

1. See the Red Sox win a World Series in my lifetime**

** THREE FU**KING TIMES THANK YOU VERY MUCH

 ---

E pronto! É tudo por hoje! Já viram que há mais que uma pessoa que quer ser papá? Parece que é uma "doença" contagiosa lá pela mansão... :P

Bem, agora vou acabar de tomar o pequeno almoço para ir trabalhar.

Fiquem bem e até à próxima publicação,
Sunshine ;)

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Conversa telefónica by Ward

Olá pessoal!

Hoje há mais uma "Fatia de Vida" e desta vez é uma conversa telefónica entre a Ward e o nosso Lassi! Vamos lá ver como é que isto corre... xD

Quando aparecer Ward ou W corresponde ao "Me" na V.O. sei que "Me" equivale a "Eu" mas como quem falou foi a Ward, resolvi fazer assim.

Divirtam-se. ;)



----V.P.----

Quarta feira da fatia da vida!

21 Perguntas com o Lassiter pelo telefone

Ward: Então olá, e obrigada por fazeres isto. Estamos a colocar “Fatias da Vida” na página do Facebook na Quarta-feira e… o que é esse som de fundo?

Lassiter: Não queres saber.

W: *limpo a garganta* Ok, então vamos começar com uma fácil. Qual é a tua comida favorita?

L: Tudo o que for feito por outra pessoa. *mais daquele som*

W: Actor favorito?

L: Deadpool.

W: Umm… Ele não é um actor?

L: Mas ele é um gato fixe, apesar disso.

W: *pestaneja* *muda o telefone de orelha* *ignora o som* Ok, e quanto à tua cor favorita.

L: Eu.

W: Um, não és uma cor…

L: Também sou a minha comida favorita.

W: *murmurando* Isto é como uma canção da Beck. Ah, música favorita?

L: De momento, ando a ouvir “Be Great” do Kevin Ross.

W: Oh! Eu também gosto dessa!

L: É sobre mim.

W: O quê?

L: Bom (great) é o meu nome do meio. *farfalhar* Então é sobre mim.

W: Espera, seguindo essa teoria, Charlie Brown e a Grande (Great) Abóbora é…

L: Também sobre mim. *mais daquele barulho* Tal como “Great Balls of Fire.”

W: Já mencionei o quão grata sou de não ser esta pessoa.

L: Estás com receio que eu te mostre as minhas magníficas bolas? Elas são…

W: POIS. Continuando, qual é a tua estação favorita?

L: Gosto de todas elas. *mais daquele som* Especialmente quando estou nu ao sol… Posso estar na piscina, num monte de neve, num amontoado de folhas, num bocado de relva. Sou as Quatro Estações de perfeição completamente nua.

W: Dizes estas coisas de prepósito para deixar o pessoal maluco?

L: Oh! Boa questão. Sim, claro que sim. Duh.

W: Se pudesses tocar um instrumento, qual é que seria?

L: A minha própria corneta. *farfalhar* E eu sou virtuoso, muito obrigado.

W: Oh, não sabia que eras musicalmente inclinado. Que tipo de corneta é que seria?

L: *silencio*

W: Fui apanhada nessa, não fui?

L: Hey! Isso é uma pergunta? Porque a resposta é SIM. *risada*

W: Qual é o teu maior medo?

L: Próxima questão.

W: Não vais responder a isso?

L: Não. E isso conta como uma pergunta.

W: Isto não está a ir bem.

L: Eu estou a divertir-me. *mais daquele barulho*

W: Ok, um… Deixa-me ver. Já perdi a conta a quantas perguntas é que já fiz. E que tal esta, programa de TV favorito?

L: Demasiados para contar! Contudo, de momento, é Ghost Brothers. OMG, eles são espetaculares!

W: Oh, eu vi um episódio no sábado passado! Eles estavam a ir para esta casa em Ohio… que era parte dos caminhos-de-ferro subterrâneos?

L: Eu vi-o! “Estarão algum seres…”

W: “… ao meu lado…”

L: “… e Juwan neste quarto.” *risadas*

W: *riso* O Juwan é GATO. Eu gostei de quando eles estavam a confrontar o fantasma no celeiro, a berrar-lhe. Eu estava a pensar, FINALMENTE, alguém o atira para a vida após a morte!

L: Toda a gente precisa de ver aquele programa. Eles são legítimos. E como sabes sou fã dos velhos programas de TV como os The Munsters, MTM, I Love Lucy… tal como os talk shows.

W: Ok, à cerca do calendário que fizeste. Vão estar à venda?

L: *ri bastante* Bem, eu estava a pensar vende-los, mas comprei todas as minhas cópias e tenho uma plano para eles. Um caralho de um plano épico para elas.

W: Mas o que… oh, Deus, Eu tenho que perguntar. Mas que raio é que estás a fazer? Sei que me tens em modo altifalante, e o barulho é…

L: Estou a agrafado-ar, ok? É completamente inocente. Bem, mais ou menos.

W: Eu não acho que isso seja uma palavra.

L: Inocente? Verdade. Principalmente quando eu estou perto de uma fêmea.

W: Ah, não. O agrafado-ar não é uma palavra. Mas suponho que estejas a usar um agrafador.

L: Sim! Hey outra questão feita. E acabei. *farfalhar* Isto é espetacular. Completamente espetacular. Deus, sou bom.

W: Será que quero saber o que “isso” é?

L: Vais descobrir em três.. dois…

*som da porta a abrir*

Rhage: Mas… mas que &*^%@^%^$#*(_@* fizeste com a minha *(^#%*)*(&^&*!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

*farfalhar*

*gargalhada*

*resmungar*

*algo a partir*

W: O que está a acontecer? Olá? O que está… olá? Oh! Isso soa como se alguém tivesse sido atingido! Mas que raio…

Rhage: *sussurro no telefone* Challa?

W: Sim? Olá! Estás bem?

L: *longe do telefone* Ele está fora de controlo! Eu tenho um olho negro!

W: O que… alguém pode, por favor, dizer-me o que se está a passar?

Rhage: Sabes o calendário que ele fez? O nu?

W: Não. Diz-me que ele não…

Rhage: Ele tirou todas as páginas e agrafou-as por todo o lado no meu quarto. Como se aquela merda fosse papel de parede. *abafado* Aqueles buracos não vão tapar-se sozinhos, filho da puta!

L: ISSO FOI O QUE ELA DISSE.

*mais sons de luta*

W: *abana a cabeça* Um, Vou acabar por aqui. Eu tenho… nada.

L: *ao fundo* Ele deu-me um olho negro!

Rhage: *outra vez perto do telefone* Ya, eu tenho que ir e dar-lhe outro no outro lado para combinar. Até à próxima.

W: Adeus…? Chama a Jane se alguém precisar de pontos!

*desliga* *deixa cair a cabeça* *pondera, não pela primeira vez o porquê de não beber.*


-Finito


----V.O.----

Slice of Life Wednesday!

21 Questions with Lassiter over the phone

Me: So hi, and thanks for doing this. We’re running Slices of Life on the Facebook page on Wednesdays and- um... what’s that sound in the background?

Lassiter: You don’t want to know.

Me: *clearing throat* Okay, so let’s start with an easy one. What’s your favorite food?

L: Anything that’s made by someone else. *more of that sound*

Me: Favorite actor?

L: Deadpool.

Me: Umm... he’s not an actor?

L: He’s one cool cat, though.

Me: *blinks* *switches phone to other ear**ignores sound* Okay, how about favorite color.

L: Me.

Me: Um, you’re not a color-

L: I’m also my favorite food.

Me: *muttering* This is like a Beck song. Ah, favorite music?

L: Right now, I’m listening to “Be Great” by Kevin Ross.

Me: Oh! I like that one, too!

L: It’s about me.

Me: What?

L: Great is my middle name. *rustling* So it’s about me.

Me: Wait, on that theory, Charlie Brown and the Great Pumpkin is-

L: Also about me. *more of the noise* As is “Great Balls of Fire.”

Me: Have I mentioned how glad I am that this is not in person.

L: Afraid of me showing you my great balls? They’re-

Me: RIGHT. Moving on, how about favorite season?

L: I like all of them. *more of the sound* Especially when I’m naked in the sun- I could be in the pool, in a snow bank, a pile of leaves, a patch of grass. I’m the Four Seasons of bucka$ perfection.

Me: Do you say these things just to drive people crazy?

L: Oh! Good question. Yes, of course. Duh.

Me: If you could play any instrument, what would it be?

L: My own horn. *rustling* And I’m a virtuoso, thank you very much.

Me: Oh, I didn’t know you were musically inclined. What kind of horn is it?

L: *silence*

Me: I walked into that one, didn’t I.

L: Hey! Is that a question? Cuz the answer is YES. *laughs*

Me: What is your greatest fear?

L: Next question.

Me: You won’t answer that?

L: Nope. And that counts as an answer.

Me: This isn’t going well.

L: I’m enjoying myself. *more of that noise*

Me: Okay, um... let me see. I’ve lost count of how many we’ve done. How about this one, favorite TV show?

L: Too many to count! Right now though, it’s Ghost Brothers. OMG, they are awesome!

Me: Oh, I saw an epi this past Saturday! They were doing this house in Ohio- it was part of the Underground Railroad?

L: Saw it! “Are there any beings-”

Me: “-besides me-”

L: “-and Juwan in this room.” *laughs*

Me: *laugh* Juwan is HOT. I liked when they were taking on the ghost in the barn, yelling at him. I was like, FINALLY, someone throws it down to the afterlife!

L: Everyone needs to watch that show. They are legit. And as you know, I’m a fan of old school TV like The Munsters, MTM, I Love Lucy- also the talk shows.

Me: Okay, about the calendar you did. Will that ever be commercially available?

L: *laughs hard* Well, I was going to sell it, but I bought all my own copies and I have a plan for them. An epic, f**king plan for them.

Me: What is- oh, God, I have to ask. What the hell are you doing? I know you have me on speaker phone, and the noise is-

L: I’m stapler-ing, okay? It’s entirely innocent. Well, kinda.

Me: I don’t think that’s a word.

L: Innocent? True. Least not when I’m around a female.

Me: Ah, no. Stapler-ing is not a word. But I’m guessing you’re using a stapler.

L: Yes! Hey another question down. And I’m finished. *rustling* This is amazing. Just amazing. God, I’m good.

Me: Do I want to know what “it” is?

L: You’re going to find out in three... two...

*sound of door opening*

Rhage: What.... what the &*^%@^%^$#*(_@* did you do to my *(^#%*)*(&^&*!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

*rustling*

*laughter*

*grunting*

*crash*

Me: What’s happening? Hello? What’s going... hello? Oh! That sounds like someone got hit! What the hell-

Rhage: *rustling the phone* Challa?

Me: Yes? Hi! Are you okay?

L: *in the background* He’s out of control! I got a black eye!

Me: What- can someone please tell me what’s going on?

Rhage: You know that calendar he did? The naked one?

Me: No. Tell me he didn’t-

Rhage: He pulled out the pages and stapled them all around my room. Like the sh** is wallpaper! *muffled* Those holes are not going to grow back, motherf**ker!

L: THAT’S WHAT SHE SAID.

*more sounds of fighting*

Me: *shaking head* Um, I’m just going to end here. I got... nothing.

L: *in background* He gave me a black eye!

Rhage: *once again close* Yeah, I gotta go and give him another one on the other side so he matches. Later.

Me: Bye...? Call Jane if someone needs stiches!

*hangs up**hangs head**wonders, not the for the first time why I don’t drink*

-FINIS

---

E então? Gostaram? O Lassiter é muito chato para os outros, mas todas nós sabemos que ele pode ser um amor de pessoa/anjo quando quer. :)

Por hoje é tudo, fiquem bem e até à próxima publicação,
Sunshine ;)

IMMORTAL - Gostinho 18

Saudações Amantes da Irmandade,

A lindona da nossa Nighshade, já nos enviou o docinho.

Ora vejam!

Anjos Caídos # 6

Immortal

Capítulo 18

Sissy acordou com um valente despertador: quente, mãos fortes a acariciá-la... a rodearem-na.
Ela gemeu quando o seu seio nu foi capturado, e o arco que fez para trás fê-la ir contra algo duro e quente.
A erecção de Jim.
Abrindo os olhos, ela depara-se com o brilho matinal da Primavera, Jim atrás dela, pressionou e sim, foi um eclipse total. De repente, deixou de ver, ouvir e sentir tudo, excepto Jim.
Virando-se para o encarar, ela ia falar, mas ele claramente, ainda dormia. Os seus olhos estavam fechados e balbuciava algo que ela não conseguiu perceber.
- ... Sissy...
O som do seu nome fê-la sorrir.
- Estou aqui...
Falando em acordar. Os olhos de Jim abriram-se instantaneamente, ficando totalmente consciente, os olhos azuis em alerta, os músculos tensos... como se muitos dos seus acordares não tivessem sido da natureza mais benigna.
- Olá - disse ela.
- Olá. - Ele moveu ligeiramente os seus quadris para trás. - Ah... Bom dia.
- Devias ter-me acordado ontem à noite.
- Gostei de te ver a dormir.
O rubor que a atingiu nas faces desceu pelo seu corpo.
- Foi o cherry. Não sei beber muito bem.
- Não me arrependo de nada. - Ele moveu uma mecha de cabelo para trás do ouvido dela. - Como te sentes?
- Excitada.
Quando Jim tossiu como se se tivesse engasgado, ela teve que rir.
- Desculpa, estou em modo de honestidade.
- É bom. - Os olhos dele foram até aos lábios dela. - Isso é bom.
A cara dele tornou-se nítida, os seus olhos azuis, a sua boca, a maneira intensa de olhar, tudo em relação a ele a gravar-se no cérebro dela.
Abraçando-o, Sissy acaricia-lhe o queixo e depois o cabelo.
A auréola, um círculo de luz dourada, que mal se notava, tremeluziu à volta da cabeça dele.
- Tens a certeza que queres continuar? - Perguntou Jim com uma voz profunda.
Ela riu-se.
- És um cavalheiro.
- Não, não sou.
Sissy passou os braços à volta do pescoço dele.
- Bem, acho que és, e sim, tenho a certeza. Toda a gente devia de estar com um anjo na sua primeira vez.
- Eu vou fazer disto uma coisa boa para ti - murmurou ao inclinar a cabeça para baixo. - Prometo.
O beijo dele foi lento e demorado, e Sissy deixou a sensação de calor e luxúria percorrerem o seu corpo. Ele demorou o seu belo tempo, a sua língua a lamber o lábio inferior dela antes de mergulhar dentro da boca... e depois recuou para a beijar nos lábios mais uma vez.
Durante... uma eternidade.
No entanto, por mais que ela estivesse ali com ele, frustração começou a guerrear com prazer.
Mas ele estava atento. Quando ela ia para falar, uma das mãos dele deslizou e acariciou-lhe as costas, ombros, braços...
Quando ele descobre o seu seio, a sua fome pelo contacto fê-la arquear mais uma vez contra ele, amarrotando os lençóis... e descobrindo a erecção dele.
Ansiosa de o conhecer, ela inicia a sua própria exploração, indo com a mão para baixo, para as coxas inferiores dele.
Ele afasta-a, plantando um beijo no centro da palma dela e ficando por cima dela.
- Mas eu...
Jim cobre a boca dela com a sua e acaricia-lhe um seio. Depois lambe-a, descendo do pescoço até à clavícula.
- É bom?
- Deus... sim...
Ele chupa o mamilo, e a luxúria que a atinge faz estremecer o seu corpo e subir o seu peito, forçando o seio a entrar mais na boca dele. Com uma habilidade erótica, ele conduz a onda de prazer dela com as suas mãos grandes, encontrando caminho até às coxas dela. Separando-lhe as pernas, ela queria-o onde tinham estado na noite passada. E Jim, não a desapontou.
Os dedos dele foram até ao seu núcleo, e no instante em que a tocou, outra libertação, maior do que a primeira, ameaçou levá-la à loucura.
- Por favor - ela suspirou. - Por favor...
O massajar no centro, o sugar nos seus seios, a sensação da própria necessidade a levá-la ao limite. Mas ele em vez de a levar ao êxtase, recua quando ela está perto para avançar logo de seguida para que ela não perdesse o desejo.
Sissy enterra as unhas nos pesados ombros dele.
- Jim... não aguento mais...
A sua boca cobriu-a novamente e beijou-a... novamente longa e lentamente.
- Chio, querida. Eu vou tomar conta de ti.
Foi quando ele, finalmente se moveu sobre ela. Sissy estava tão atordoada que não tinha a certeza do que Jim estava a fazer. Mas depois, apercebeu-se que estava a descer as calças dele.
- Tens a certeza?
- Sim, Deus.
Tendo em conta a maneira como estava enlouquecida, a contorcer-se por baixo dele, ela não conseguia acreditar no controlo dele. Mas veio com um preço. O seu maxilar estava cerrado, a sua voz rouca e finos tremores assaltaram o seu corpo poderoso ao aproximar-se do centro dela.
Ela ainda não o sentia contra o seu sexo, até que as coxas dele pressionaram...
- Eu vou morrer se tu...
Ele calou-a com outro beijo, e depois, finalmente, teve o contacto que desejou. Algo pontiagudo e quente roçou contra o seu núcleo... e depois ele moveu-se, a sua mão entre os dois. Ele sabia perfeitamente para onde ir, e merda, ela tremeu.
Não de medo.
O polegar dele descobriu a ponta do sexo dela e começou a massajar em pequenos círculos. O orgasmo com que ele havia brincado, sabe-se lá durante quanto tempo, a acordar ferozmente, desta vez ele não pára. Continuou até o prazer dela estoirar e libertar-se, levando-a por uma montanha-russa mais escaldante e voraz do que aquela que havia tido no salão.
Foi quando Jim a penetrou.
Os espasmos da libertação dela eram tão grandes, que quando ele rompeu uma barreira, ela não sentiu qualquer dor. Nem quando ele recuou para depois avançar novamente. E depois estava completamente dentro dela... sem se mexer.
À medida que Sissy flutuava de regresso à realidade, ela tomou sentido do incrível preenchimento, que era ao mesmo tempo, estranho e desconhecido, e tão completamente perfeito que ela sentiu lágrimas nos cantos dos seus olhos. E depois, percebeu que Jim... estremecia. Da cabeça aos pés, o seu corpo maciço tremia, os músculos contraídos com espasmos e sacudidelas ao acaso.
- Jim?
Movendo a cabeça para o lado, ela olha para ele. Jim estava concentrado na cabeceira da cama, os seus olhos, ao mesmo tempo, extasiados e vidrados, o seu maxilar cerrado e a ranger, a sua respiração rouca e descoordenada.
- Jim... o que se passa?
Quando ela se moveu por baixo dele, ele silvou:
- Não te mexas!
- Okay - disse ela lentamente.
- Foda-se!
- O que...
Ele sai de dentro dela, mas não vai para longe.
A cabeça dele esmaga-se no colchão, próxima dos ombros dela e ao arquear os seus braços, os grandes músculos dos bíceps aglomeram-se por baixo da sua pele. Depois as suas coxas desceram com força, o estômago dele a empurrar a pélvis dela.
Agora contraía-se, todo de uma só vez. Foi tão violento, que a cama bateu contra a parede com força, uma... duas... três vezes.
Jim tornou-se frouxo como uma corda, caindo em cima dela enquanto exalava para a almofada.
Sem saber o que dizer, Sissy tentou abraçá-lo, envolvendo-o com os seus braços, mas ele rebolou de cima dela e virou-se.
Tudo o que ela conseguia ver era a tatuagem dele, a da Ceifeira que cobria as suas costas, a grande figura de capa negra com a foice e a mão ossuda.
Claramente, Sissy deve ter feito alguma coisa errada.
***
Em baixo, na cozinha, Adrian senta-se à mesa e olha para o relógio, outra vez. Dez da manhã.
Toca a acordar, pessoal, pensou ao olhar fixamente para o tecto.
Mas não, o par de pombinhos, aparentemente aconchegaram-se e estavam a fazer tempo na cama. Entretanto, ele estava ali com dois sacos de McMuffins, já secos e muito café a arrefecer.
Não que ele se queixasse.
Okay, queixava-se.
Sexo era uma coisa fácil de se esquecer se não o tivéssemos à nossa volta e se pensássemos numa forma de sobreviver em vez de pensar em truca-truca. Mas esse tipo de amnésia é difícil de manter, se o que nunca mais vais ter, estar a acontecer sob o mesmo tecto onde vives.
Porra, talvez isto tudo o fizesse sentir mais saudades de Eddie.
Ele havia escolhido sempre a melhor altura para se trazer mulheres para casa. Eddie havia sempre sido bom a tudo, o guardião do conhecimento, o lutador perfeito, a voz da razão num mar de caos. Mas por outro lado, no que se referia a miúdas, estas eram a sua desgraça. Um simples olhar de uma rapariga e ele fechava-se logo em copas, como um astrofísico numa convenção de sexo. No entanto, tinha o apetite sexual de um leão. E era aí que Adrian entrava em acção.
A maior parte do tempo, ele sentia-se como um fardo para Eddie, mas quando se preparava para arranjar uma voluntária ou duas, era o melhor que podia haver e Ad apreciava a inversão de papéis.
Algo bastante patético, ser apenas isso que conseguia trazer para a relação. Considerando tudo o que Eddie conseguia fazer.
Tinha conseguido fazer.
- Bom dia.
Ad vira-se, atento. Bem, quem diria, menos um, agora só falta o outro, pensou à medida que Sissy entrava na cozinha. O cabelo dela estava húmido, mas penteado, e ela sorriu-lhe da mesma maneira quando ele lhe comprou o champô e amaciador, dois em um, durante aquela infame viagem ao Target com Devina. Pantene qualquer coisa.
- Olá - disse. - Fui buscar o pequeno-almoço há uma hora atrás. Acho que já teve melhores dias, o que provavelmente até é verdade, no minuto em que o comprei.
- Obrigado, mas não tenho assim tanta fome. - Ela puxa de uma cadeira e senta-se. - Café seria bem-vindo.
A avaliar pela forma como ela olhava constantemente para a porta, para ver se o homem dela chegava, Ad decidiu que o assunto da virgindade tinha sido despachado.
Meu, Jim era um filho da puta sortudo. Ad não queria nada com a rapariga, era só que... uau! Estar com uma mulher na sua primeira vez... tratá-la bem e fazer bem para ela. Que honra.
Ele bebeu um trago do seu copo de take away. Olhem para ele, a ficar todo sôfrego.
- Onde está Jim? - Ele pergunta.
- Lá em cima... talvez no duche. Sei lá.
- Oh. - Sarilhos no paraíso? - Ouve, eu vou até ao Home Depot buscar algum contraplacado.
- Óptimo - disse ela abruptamente, levantando-se com o seu café. - Vamos embora.
Okaaaay, talvez ele estivesse errado sobre o porquê de terem ficado mais tempo ocupados. - Está bem, deixa-me avisar o Jim. A não ser que queiras...
- Não, vai tu. Tens as chaves? Eu vou ligando o carro.
- Sim, claro. - Ele inclina-se para o lado e tira-as. Ao atirá-las com um arco, ele viu-se surpreendido por querer virar conselheiro de casais para eles os dois. O bom tio Adrian. Mas como se ele tivesse algum caralho de ideia? - Vou ter com Jim.
- Óptimo.
Com Sissy a marchar da cozinha para fora, com o cabelo e ombros voltados para ele, ponderou no que teria, realmente acontecido. E depois, chega Jim com um olhar de quem deixou um cão mijar nas calças: olhos sombrios, sobrancelhas caídas, uma atitude «sou-mau-como-as-cobras».
- Pequeno-almoço? - Ad pergunta secamente.
- Não, obrigado, não tenho fome. Mas café seria uma maravilha.
- Sim, és o segundo a agir assim.
Jim nem se deu ao trabalho de o olhar. Provavelmente pelo melhor. O olhar do gajo mais parecia uma arma apontada à cabeça.
- Então, eu e a Sissy vamos até ao Home Depot.
- Agora?
- Não. No próximo mês. - Ad levanta-se. - É claro que é agora. Queres ficar aqui e...
- Eu também vou.
Jim foi em frente até à porta e deixou a coisa bater atrás dele. Até deixou o café em cima da mesa, o que iria melhorar, e em muito, o seu «bom-humor». Não haja dúvidas.

- Fantástico - murmura. - Maaaal posso esperar para estar fechado num espaço pequeno com aqueles dois. Espectacularmente fantástico.


Delicioso, não é?