Sobre nós

Seja bem-vindo! Conheça um pouco sobre o blogue.

Legado da Adaga Negra

Leia tudo sobre o novo livro da nova saga da IAN: "Beijo de sangue"

Anjos Caídos " The Fallen Angels"

Aqui podes espreitar alguns capitulos traduzidos. Esperemos que gostes

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

COMENTÁRIO A BLOOD KISS - SPOILERS




Olá Bloguinheiros bons!

Ora bem, mim acordou para a vida para descobrir no final do dia que estava constipada. Eu explico: mataram-me, morri e ressuscitei-me ontem de manhã. Ao fim da tarde só espirrava e tossia, entupiram-se-me as vias respiradeiras e hoje acordei morceguito lindo e muito fungoso.

Como é que mim ressuscitou? A ler o Blood Kiss… He he he… ler é maravilhoso, com vampirada jeitosa, a coisa fica ainda mais melhor boa! Já se sabia que este livro iria ter duas histórias: Paradise / Craeg com a seleção e abertura dos treinos e Butch / Marissa. Prometeram-nos isto e foi o que eu tive ontem.

O dito cujo livro tem 48 capítulos e já só me falta ler os 7 últimos. Quando me apercebi de que as páginas estavam a acabar, deu-me logo vontade de espetá-lo contra as paredes da gruta, porque aquilo estava-me a saber tão bem, mas tão bem…

Não sei se vos disse que sou fã da Paradise. É verdade. E já vos disse que aquele Craeg é a coisa mais babosa nova que já apareceu? É verdade. Meu Santo Poderoso dos Mamíferos Alados! Aquele Craeg é uma BOOOOOOOMBA!

Hoje, deixo aqui umas coisitas. Quando acabar de ler e conseguir uma folga (nos lenços, ou na vida), escrevo mais.

Tinha muitas saudades vossas.
Beijos bons.


Hora de pôr aqui um aviso para quem não quer SPOILERS.


E aqui vou pôr um aviso para quem quer SPOILERS.




E aqui aviso que vai ter SPOILERS.



E os SPOILERS estão quase a chegar…



ÚLTIMO AVISO: SPOOOOOOILERS







A seleção dos candidatos: Espetacular. Adorei esta parte. Dos 60, só ficam 7. E quem fica em primeiríssimo? Quem é? Paradise! Yeaaaaaaaah! Ora, os candidatos são levados por uns autocarros todos pretos e artilhados, à prova de bala e tudo para um ginásio enorme, cheio de aparelhos, fazem filas para identificação e tirar fotografias, servem-lhes bebidinhas e comidinha. Ai, ai, ai que estamos de férias! Nisto apagam-se as luzes, quem comeu está no chão a vomitar, ouvem-se explosões, trancam-lhes as portas e é o fim do mundo em cuecas. Sim, a seleção começou! Foi altamente!

Butch / Marissa – Gostei da Marissa, pareceu-me uma mulher de armas, em vez daquela coisa choca e aquosa. Estou com medo que tentem reabilitar o Havers no meio disto tudo. Quanto ao Butch, menos mal… Apesar que ele e Vishous… Ui, ui, ele e Vishous… Vishooooooooous. Basicamente há alguém que morre e Marissa quer saber quem é e acaba por pedir ajuda ao Butch. Entre eles as coisas estão meias esquisitas, porque o Butch acha que ela é a Nossa Senhora e que há coisas que ela não pode fazer…. Sim, estamos a falar de sexo. Quanto a ela, anda abalada com a morte e mais umas tralhices… É a história do estamos chateados e agora fazemos pazes.

Ponto alto: A noite das mulheres. Todas trancaditas a ver o Magic Mike XXL e a mandar bocas. Os vampiros machos capazes de ter um ataque, especialmente porque Lassiter faz questão de lhes explicar o que elas estão a ver. (Segundo Vishous, elas estão a apreciar cães em fio dental… he he he). Eles embebedam-se todos, alinham-se pelo chão do corredor, declaram-se oficialmente totós e ficam à espera que elas saiam. Foi muito fixe!

Paradise / Craeg – O Craeg faz-me lembrar o Z, mas é muuuuuuito mais monito por fora, não tem os traumas do outro e é de babaaaaar… A certa altura fez-me lembrar o Rehv, porque os telefonemas deste Craeg (que queria, na altura, manter a virgindade da Parry) são… são… Só a mim é que ninguém telefona! Onde estão os Craeg deste mundo? Não têm um telefonadeiro para falar com mim? Ahhhhhhhhhhhhhhh! Olha eu agarrada ao aparelho com um Craeg…. Olha eu agarrada ao Craeg sem aparelho…. He he he

Restantes selecionados: Dos 7 que ficam, 2 são fêmeas (a Paradise e a Novo, que é bissexual, tem um físico tipo macho e é uma porreiraça), 5 são machos (o Craeg, o Peyton – o amigo da Paradise com quem discutiu, mas que já está fixe -; Axe – gótico apanhado da cornadura e que segue os caminhos do V -, Boone e Anslan – este é lindo de morrer e ainda é primo da Parry).

Outra vampirada macha com tempo de antena: Rhage, Vishous e Tohr.

Macho em alta: Lassiter! A criatura é absolutamente louca! É tão lindo! E os outros só o querem espancar! Ele aparece aqui e ali e só diz/faz disparates.




quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Segundo livro da Saga Bourbon Kings

Olá pessoal!!!

Espero que esteja tudo bem. Hoje a Ward partilhou connosco que o segundo livro da série Bourbon Kings, está disponível para pré-venda. Também partilhou a capa do novo livro, juntamente com a data de lançamento, o nome e um pequeno "resumo" do que se vai tratar o livro.

Vamos fazer assim. Primeiro mostro-vos a capa, depois faço-vos a tradução do post e depois de me despedir têm a versão original...

Cá vamos nós. :P


-----V.P.-----

O segundo volume da série Bourbon Kings, A Porção dos Anjos (The Angel's Share), já está disponível para a pré-ordem no site Amazon! É lançado dia 26 de Julho de 2016. Link para a aquisição em baixo na versão original.


Em Charlemont, Kentucky, a família Bradford é a elite da alta sociedade, tal como marca exclusiva de bourbon. As suas vidas complicadas, tal como o sua vasta propriedade são geridas pelo seu pessoal discreto que, inevitavelmente, ficaram envolvidos nos seus assuntos. Isto é especialmente verdade agora, quando o aparente suicídio do patriarca da família se está a parecer mais e mais como um assassinato...


Ninguém está acima de suspeita, especialmente o filho mais velho dos Bradford, Edward. A animosidade entre ele o seu pai é bem conhecida e ele está ciente que pode ser considerado um suspeito. À medida que a investigação da morte se intensifica, ele mantém-se ocupado com o fundo da garrafa, tal como com a filha do seu antigo treinador de cavalos. Entretanto, o futuro financeiro da família estás nas mãos perfeitamente tratadas de um rival de negócios, uma mulher que quer o Edward só para ela.


Tudo tem consequências: toda a gente tem segredos. E poucos são de confiança. E quando a família está à beira da extinção, alguém que eles pensavam que estava desaparecido para sempre volta ao seio da família. Maxwell Bradford voltou a casa. Mas será ele um salvador... ou o pior dos pecadores?

-------------


A baixo encontra-se a versão original juntamente com o link referido anteriormente.

Até à próxima publicação e fiquem bem,
Sunshine ;)



-----V.O.-----

The second in the Bourbon Kings series, THE ANGELS' SHARE, is available for preorder on Amazon! It's out on July 26th, 2016!

Amazon: http://amzn.to/1NfU6AX

In Charlemont, Kentucky, the Bradford family is the crème de la crème of high society- just like their exclusive brand of bourbon. And their complicated lives and vast estate are run by a discreet staff who inevitably become embroiled in their affairs. This is especially true now, when the apparent suicide of the family patriarch is starting to look more and more like murder…

No one is above suspicion—especially the eldest Bradford son, Edward. The bad blood between him and his father is known far and wide, and he is aware that he could be named a suspect. As the investigation into the death intensifies, he keeps himself busy at the bottom of a bottle—as well as with his former horse trainer’s daughter. Meanwhile, the family’s financial future lies in the perfectly manicured hands of a business rival, a woman who wants Edward all to herself.

Everything has consequences; everybody has secrets. And few can be trusted. Then, at the very brink of the family’s demise, someone thought lost to them forever returns to the fold. Maxwell Bradford has come home. But is he a savior...or the worst of all the sinners?

sábado, 5 de dezembro de 2015

Grupo de Fãs no Facebook - Irmandade da Adaga Negra Portugal

Saudações Amantes da Irmandade!

Já tinha pensado em criar um Grupo para o facebook. Muitas vezes vocês sentem-se mais a vontade em falar, sugerir e dar opiniões em Grupos. Assim sendo, e porque a nossa Ariane mencionou um grupo. Tomei a liberdade de o criar.

Este grupo destina-se de fãs para fãs.
Aqui todos devem de RESPEITAR o próximo. Qualquer falta de respeito o membro será bloqueado e removido.

Grupo com o intuito de troca de opiniões, sugestões literárias dentro do tema.

Este Grupo pertence ao Blog Irmandade da Adaga Negra Portugal, assim como à respectiva página.

Espero que gostem de estar por lá.




Para aderirem basta acederem aqui Irmandade da Adaga Negra - Portugal.


Espero por vocês lá,

Até à próxima Sombra...

*Nasan

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Um gostinho de IMMORTAL

Saudações Amantes da Irmandade

A nossa Nighshade deu-nos mais um gostinho de IMMORTAL, e como sabem até agora a editora não nos informou se sempre mudaram de ideias quando a ser editado [até a data está cancelado].

Contudo, vejo poucas, quase raras as visualizações, no que toca ao IMMORTAL e isso deixa-me bastante triste.
Porque apesar do trabalho da Nighshade, e de algumas fãs quererem a edição deste ultimo livro [eu por exemplo]. Não vejo realmente interesse da parte da fãs. Assim sendo será bastante difícil que se consiga fazer pressão para que a Editora edite este livro.

Tudo o que vos peço é que divulguem esta saga The Fallen Angels com as amigas, colegas de trabalho, familiares. Vamos divulgar esta saga por portugal inteiro e vamos tentar que se consiga que seja editado.



Anjos Caídos # 6
 
Immortal  Capítulo 2 Em pé sobre uma taça branca e azul, Sissy Barten bateu o ovo com tanta força que a casca não se partiu, vaporizou-se.- Oh, vá .Virando-se para o lava-loiça, inclinou-se sob a água e lavou a mão. Que estava tremer. Por acaso, todo o corpo dela tremia, como se ao longo da coluna vertebral existissem falhas e tudo à volta estivesse em perigo.Enquanto se inclinava para fechar a torneira, a velha mansão estava demasiado quieta, e com um sobressalto, ela olhou por cima do ombro. Os pêlos do seu pescoço arrepiaram-se, avisando-a... do quê? Não havia passos, nenhuns gritos, nem ninguém a persegui-la com uma faca ou uma arma.Bonito serviço. Aparentemente os imortais podiam perder a cabeça. Bem, se não era este um futuro feliz que mal podia esperar? Não se podia cometer suicídio já estando morto.- Porra - suspirou.Secando as mãos, ela agarrou na taça e passou-a por água. Depois, foi de novo à embalagem dos ovos e...Paralisou completamente. Ela não queria fazer ovos mexidos. Não queria estar presa àquela casa. Não queria estar morta e separada da sua família...E já que pensava assim... Ela, realmente, literalmente, absolutamente não queria ter a imagem de Jim semi-nu na sua cabeça. O vislumbre dele a sair da casa de banho nas primeiras horas da madrugada, com uma toalha enrolada à cintura, e uma expressão cansada, era como um placard à frente do seu cérebro. Ela viu cada nuance do seu corpo, os ombros largos, os abdominais delineados, o cimo das suas coxas, e a linha fina de pêlos abaixo do seu umbigo.E sobretudo, viu os arranhões na sua pele suave. Havia três conjuntos deles, e só uma coisa os poderia ter feito...Abruptamente, os tremores dela pioraram, e tentou fazer algo em relação a isso estalando os dedos das suas mãos um a um.Okay, isto era ridículo. Teria achado que, tendo em conta o seu currículo actual de ser uma virgem sacrificial, que foi ressuscitada do Inferno para uma guerra entre um par de anjos caídos e um real e verdadeiro demónio, o principal pensamento na sua cabeça não ser um homem. Mas também, a sua realidade virou-se do avesso há semanas atrás, portanto, poderia ela realmente estar surpreendida...
Ela deu meia-volta.Ninguém estava lá. Novamente, ninguém a mover-se na casa ou lá fora no terreno irregular. Adrian, outro anjo caído, tinha subido para dormir no sótão onde costumava ficar. E Jim? Jim estava no segundo andar, a ter um sono reparador devido à noite de sexo que tivera.- Porra...Abraçando a taça com uma mão de cada lado, ela inclinou-se com os braços. Apesar da sua crescente paranóia, o medo não era o responsável no caso dela.Era a vontade de matar.E isso era apenas uma pequeeeeena hipérbole. Porque o seu salvador semi-nu, enrolado numa toalha tinha aqueles arranhões no corpo por terem sido feitos por unhas. E o inchaço na boca não ter sido por causa de uma luta, mas porque esteve a beijar. E muito. E a sua expressão de vergonha?Bem, isso era porque, obviamente, esteve a foder durante horas em vez de estar a fazer o seu trabalho. O que a punha furiosa. Anjos responsáveis para se certificarem que o bem prevaleça sobre o mal? Numa guerra como esta? Seja como for, manter os olhos na bola era uma ideia melhor do que estar com uma prostituta qualquer durante horas.Ou, Deus, talvez ela fosse uma mulher simpática. Alguém que, tipo, cozinhasse para ele, mas também lhe desse broches valentes.Quanto mais ela pensava nisso, mais zangada ficava.Teria ele uma namorada? Bem, óbvio... embora, talvez, isso fosse ingénuo da parte dela. Os homens têm namoradas? Estudantes universitários têm... mas Jim está bem loooonge desse tipo.Ela olhou por cima do ombro pela terceira vez. Mas não, Jim não estava a chegar através da entrada. Ninguém estava.Bolas, tanto quanto sabia, ele já tinha saído para beber café com a sua...- Pára com isso. Apenas... pára com isso.À medida que a raiva dela subia mais um nível, parecia que uma eternidade tinha passado desde que ela era uma estudante a levar o carro da mãe até ao Hannaford para comer algum gelado, anos-luz desde que tinha sido abordada por...Ela não era capaz de se lembrar dessa parte. Não conseguia recriar exactamente que série de eventos levaram à sua morte, mas lembrava-se de tudo o que acontecera a seguir: as paredes viscosas do Inferno, os condenados torturados a torcerem-se à volta dela, o seu próprio sofrimento a torná-la anciã.Jim Heron tinha acabado lá em baixo também, durante algum tempo. E Sissy tinha visto o que o demónio lhe tinha feito. Ela viu aqueles lacaios sombrios fazerem... coisas horríveis no corpo dele.- Merda.Considerando tudo, ela devia dar-lhe um desconto, certo? Ele era uma vítima no meio disto tudo também, não era? Então, se no meio desta guerra, o homem queria um pouco de acção, soltar-se com alguém, fazer uma pausa do horror e da pressão... que tinha ela a ver com isso?Ele tinha-a tirado do Inferno, e ela devia-lhe isso. E não lhe dava o direito de ficar incomodada por ele ter tido algo quente com outra pessoa.Apesar de, garantidamente, existir muito em jogo; se ele perdesse, os pais dela, a irmã, os amigos... ela própria, Jim e Adrian, todos iriam para onde ela tinha estado antes. Pensar nisso é que era horrível. Ela tinha estado lá em baixo apenas durante algumas semanas e pareceu-lhe que tinham sido séculos: ela envelheceu séculos. Se fosse para a eternidade? Ela não podia sequer imaginar a experiência.Concentrando-se, ela decidiu tentar novamente partir os ovos. E quem diria, o ovo número dois partiu-se no sítio errado, metade da casca acabou dentro da taça, e ela teve que ir, novamente, lavar as mãos ao lava-loiça.Fechando a água, ela olhou para fora através da janela. As traseiras eram muito feias, a paisagem o equivalente a um homem que não fazia a barba há uma semana e que não tinha um bom padrão a favor dele. Apesar de a Primavera começar a ter um firme alicerce em Caldwell, Nova Iorque, com formação de rebentos nas extremidades dos ramos das árvores e a neve a desaparecer nos sítios onde tinha acumulado; um tapete verde de folhas em nada iria favorecer aquelas traseiras.Na sua vida anterior, ela estaria excitada com a chegada do Verão, apesar de toda essa excitação ser apenas a partilha de um apartamento na aldeia de Lake George e servir gelado durante dois meses. Mas, caramba, o Verão era fantástico. Podia vestir calções e sair com os amigos, e talvez, só talvez... conhecer alguém.Em vez disso, aqui estava ela. Uma imortal sem vida...- Estás a fazer ovos mexidos...Sissy virou-se tão depressa que a sua coxa bateu contra a bancada, e o seu único pensamento foi: onde estaria a faca mais próxima.Só que ela não ia precisar de uma arma.Adrian, o braço direito de Jim, estava de pé no hall de entrada, e no momento em que o viu, ela acalmou. O homem, anjo caído, o que fosse, tinha à vontade mais de um metro e oitenta de altura, e apesar daquela perna ruim, ele era grande e forte. Também era bonito num estilo militar, com aquele maxilar forte e um olhar que observava tudo, se bem que os piercings lhe davam um ar de anti-autoridade. Como também o facto de ser cego de um olho, a pupila branca, devido a um ferimento qualquer.Ele franziu o sobrolho.- Estás bem?Não. Ela estava lixada e absolutamente aterrorizada, sem nenhuma razão aparente.- Sim. Estava mesmo a começar o pequeno-almoço.Como se ele não tivesse reparado nisso.Adrian foi a coxear até à mesa quadrada no centro da cozinha, e quando se sentou, o corpo dele era como um saco de ossos soltos, aterrando na cadeira todo desconchavado.- O que é que se passa? - Exigiu ele.Sim, daquilo que ela aprendera sobre ele, isto era típico: directo e sem rodeios.- Queres ovos? - Ela virou-se, afastando-se dele.- Fala comigo. - Houve um grunhido e ela calculou que ele tivesse colocado o pesado braço na mesa. Ou tentado cruzar as pernas. - Mais vale. Somos só nós os dois aqui.- Parece que o Jim teve uma noite difícil.- Ah, ele contou-te sobre a derrota.- Sim. - Isso é que foi Jim. Fantástico. Espero que esses orgasmos tenham valido a pena. - Então, quantos ovos queres?- Sete.Ela olhou para o que restava na embalagem.- Só tenho quatro. Dei cabo de dois e quero para mim precisamente dois.- Combinado.Jim podia desenrascar-se sozinho. Ou então, perguntar à namorada para lhe fazer o pequeno-almoço.- Namorada? - Perguntou Adrian.- Eu não disse isso.- Sim, disseste.Ela atirou com as mãos para cima e virou-se para o encarar.- Ouve, não admira que Jim esteja a perder. Anda demasiado ocupado com uma mulher qualquer em vez de prestar atenção ao que anda a fazer.Adrian limitou-se a olhar para ela.- Posso perguntar de onde é que isso vem?- Vamos apenas dizer que o apanhei a chegar a casa às quatro da manhã.Adrian praguejou baixinho, e não adiantou mais.Sissy abanou a cabeça.- Então sabes sobre a namorada dele, ou amiga colorida, o que seja. Tu sabes o que ele andou a fazer ontem à noite.- É complicado.- Isso é um dos estatutos do Facebook. Não uma desculpa para mandriar à volta do trabalho. Especialmente tendo em conta as implicações bíblicas a que este jogo está sujeito.Com isso em mente, voltou aos ovos. E conseguiu partir, como deve ser, os que restavam na embalagem. Acrescentou-lhes um pouco de leite. Carregou o coração consigo enquanto a frigideira aquecia e a manteiga derretia.- A minha mãe sempre me disse para esperar - murmurou.- Pelo quê?Okay, das duas uma, ou a boca dela parava de trabalhar ou ele precisava de perder alguma audição. Como se ela fosse falar de sexo com ele? Contudo, a conversa seria curta, pelo menos da parte dela.
Sissy disparou um olhar ao corpo rijo dele e percebeu que o tópico da parte dele, provavelmente, não seria assim tão curto.- A manteiga tem de estar no ponto antes de se colocarem os ovos, sabias?Ironicamente, o facto de ser virgem foi a razão pela qual o demónio a tinha levado, a razão para que as rodas do destino se tivessem movido e a tivessem levado até ali: só a poucos quilómetros da família dela mas separada por um fosso tão grande que mais valia estar noutro planeta.- Alguma coisa está a queimar.- Bolas! - Sissy atirou-se à frigideira com fumo e agarrou-a sem uma pega, queimando a sua palma. - Porra!Vinda de nenhures, aquela raiva assassina fê-la querer destruir alguma coisa. O fogão. A cozinha. A casa inteira. Cega de raiva, ela queria regar com gasolina a mansão de madeira e incendiar tudo. Ela queria ficar perto das chamas para que os seus poros se fechassem e as suas pestanas se encarquilhassem. E talvez, só talvez, ela quisesse que o Jim lutasse com unhas e dentes para sair em segurança.Mão grandes vieram pousar nos seus ombros.- Sissy...Ela não estava com disposição para conversas encorajadoras.- Eu não preciso...- O Jim não é problema teu. Compreendes?Com um puxão e um empurrão, ela afastou-se.- Não te incomoda que ele ande distraído?Adrian encarou-a, o olho da direita positivamente opaco.- Oh, incomoda, acredita.- Então, porque não fazes alguma coisa! Fala com ele ou... vocês são chegados, certo? Diz-lhe para que pare... de fazer o que anda a fazer. Talvez se ele se concentrasse, ele começasse a ganhar. - Quando não houve reacção, ela praguejou. - Não te importas com o que possa acontecer? O teu melhor amigo está lá em cima no sótão, morto por causa de...Adrian aproximou o rosto do dela.- Não vás por aí.O tom da voz dele calou-a.- Tu e eu? - Disse ele. - Nós damo-nos bem. Estamos bem. Mas isso não significa que fales sobre merdas que não sabes. Tens problemas com o Jim? Eu percebo mais disso do que tu imaginas. Não aprecias que ele ande de cabeça no ar por causa de uma miúda? Junta-te ao clube. Preocupas-te com o que possa acontecer a seguir? Vai para fim de uma longa, longa fila. Mas cuidado com a língua quando falas do Eddie, porque isso foi antes do teu tempo e não tens porra nenhuma a ver com isso.Por alguma razão, o facto de ele concordar com ela, parcialmente, só fez com que ela se zangasse mais.- Eu tenho de sair daqui. Eu só... Preciso de apanhar ar. Faz tu os ovos, podes comer a minha parte.Dantes, na sua verdadeira vida, Sissy nunca tinha sido muito de bater com o pé, tinha sido uma boa rapariga, do tipo de ter melhores amigos em vez de namorados, quando saía à noite era sempre ela que conduzia e nunca, nunca fazia alarido.Mas a morte tinha-a curado disso tudo.Ela marchou até à porta, abriu-a como se quisesse arrancá-la das suas dobradiças e saiu. À medida que pontapeava e deixava aqueles painéis de madeira para trás, ocorreu-lhe que não tinha para onde ir. Mas esse problema resolveu-se imediatamente quando um brilho metálico chamou a sua atenção.As Harleys estavam estacionadas dentro daquela garagem velha, e foi ter com aquela que tinha usado antes. As chaves estavam na ignição, o que parecia estúpido excepto pelo facto de aquela até ser uma boa vizinhança, e convenhamos, o Jim e o Adrian eram daquele tipo de homens que poderiam muito bem recuperar as motas se estas fossem roubadas.E não por chamarem a polícia.Atirou com uma perna sobre o assento, ligou o motor, inclinou o peso para libertar o descanso... e um segundo depois acelerou e rugiu por aí fora, gritando pelo acesso abaixo passando o flanco da velha mansão, gritando pela estrada fora e a desligar-se.Sem capacete, o vento bradava nos seus ouvidos e misturava-se com o ronco do motor. A camisola oferecia pouca resistência entre a pele dela e a manhã fria, e oferecia ainda menos protecção se ela caísse e batesse no pavimento.Mas ela já estava morta.Portanto, não era caso para se preocupar com pneumonias ou desmembramentos.Para além disso, que diabo se importava?***Jim Heron acordou como se tivesse sido disparado por um canhão, a agarrar na sua arma, levantando-a para cima, pronto a puxar o gatilho.Nenhum alvo, só papel de parede às flores desbotado, a cama onde está deitado e duas pilhas de roupa no chão, uma suja, a outra lavada.Por um segundo, o tempo estreitou-se, já não funcionando de forma linear, mas sim uma puta de confusão em que o passado se contorcia com o presente. Estaria ele à procura de um renegado? Um soldado traidor? Um assassino que viria para ele?Ou era esta manhã um segundo capítulo na sua vida? Estariam os lacaios do demónio atrás dele? Talvez a própria Devina?Ou estaria essa cabra a assumir outra máscara em que se parecesse como uma...O rugido do motor de uma Harley que surgiu do lado de fora da sua janela fê-lo virar a cabeça. Levantando-se, caminha até à janela e abre as cortinas finas.Em baixo, Sissy Barten estava na mota do Eddie, bombeando combustível para dentro do motor, fazendo a Harley falar. Com uma eficiência rápida, ela liberta o descanso da mota e acelera, cabelo loiro a fluir atrás dela na luz primaveril.O seu instinto foi de ir atrás dela imediatamente, numa das outras Harleys ou desaparecer e viajar pelo vento. Desistiu do impulso ao puxar e vestir umas calças, enfiar uma T-shirt Hanes pela sua cabeça abaixo. Estava a enfiar as botas quando parou.E imaginou o seu inimigo.Devina tinha pouco mais que um metro e oitenta, morena sexual, pelo menos quando se camuflava com aquele corpo apelativo. Por baixo da mentira? Era uma personagem digna do Walking Dead. Mas, em ambos os trajes, ela tinha uma atenção aguçada, riso de uma cobra, e um apetite sexual voraz.Na última batalha desta guerra, ele perdeu tanto tempo a preocupar-se com Sissy que acabou por apostar na alma errada. Tendo como resultado, a perda de uma vitória crucial.Não se podia dar ao luxo de repetir o feito.O Criador tinha definido os parâmetros de forma bastante clara: sete almas, sete hipóteses de Jim influenciar alguém nas encruzilhadas. Se a pessoa em jogo escolher o caminho certo? Os anjos ganham. Se não, pontos para a Devina. O vencedor teria todas as almas, o domínio do Céu e do Inferno. Para o derrotado significava o fim do jogo.Bastante claro, certo? Tretas. Na realidade, o conflito não estava a ser travado de forma justa e leal, e o maior desvio que dava cabo dele era que Devina não devia estar no terreno. Tecnicamente, só ele é que tinha permissão para interagir com as almas... mas quando o teu inimigo era um mentiroso até ao seu âmago? Todas as apostas ficavam de fora. Durante o jogo todo, o demónio recusou-se a jogar pelas regras, o que é fácil de fazer quando não se tem senso de moral, e 'jogo limpo' não consta no vocabulário.Merda... Sissy.Jim esfregou o rosto e sentiu-se como se estivesse a ser puxado por duas cordas em sentidos opostos.Como antigo soldado das Forças Especiais para o governo dos Estados Unidos, ele dificilmente era do tipo carinhoso. E no entanto, no momento em que vira aquela rapariga pendurada de cabeça para baixo na banheira do demónio, com a sua vida finalizada para servir de protecção para o precioso espelho de Devina? Ele tinha ficado completamente apanhado por ela.A verdade é que ela era a razão porque ele estava ao ponto de perder a maldita guerra. Ele trocara uma das suas vitórias para que o demónio a libertasse do Inferno. E depois, esteve tão distraído a tentar com que ela não perdesse a cabeça no meio da transição, que estragou a última batalha.Se não fosse a Sissy Barton, ele estaria a liderar por dois e estaria à beira de acabar com tudo de uma forma positiva.Em vez disso, tudo o que faltava era mais uma asneira da parte dele e Devina seria a cabra que mandaria em tudo. E o desfecho iria fazer qualquer conceito do fim do mundo parecer umas férias de luxo.Pensou na sua mãe, na Mansão das Almas, a passar a eternidade que ela merecia com os outros justos. Se ele fodesse tudo? Poof! Desculpa mãe, faz as malas, vais-te mudar mais para sul. Beeeeem para sul. Tudo porque perdi a cabeça por um longo cabelo loiro e um par de olhos azuis.E no entanto, ele ainda queria ir atrás dela. Só para ter a certeza...Do nada, ele imaginou-a a sentar-se na cama dele, só de T-shirt branca, os seus olhos abertos a olharem para ele. A voz dela tinha sido suave mas forte:Então, beija-me. Beija-me e eu vou-me embora. É a única coisa que te vou pedir.Ele lutou contra a sedução e depois mentiu para si próprio quando começou a ceder, o cérebro dele a insistir que era só um beijo, quando a sua erecção lhe dizia outra coisa. Claro como o dia, ele viu-se a chegar-se a ela, os lábios dela a separarem-se para ele...E depois tudo parar, bruscamente, quando ouve a voz de Sissy a chamá-lo do lado de fora do quarto. Instantaneamente, Devina emergiu da mentira em que ele tinha caído, o demónio a substituir a ilusão que estava na frente dele, os olhos pretos a brilharem, um sorriso de pura malvadez.A cabra tinha ido embora segundos depois: Não podes culpar uma rapariga por tentar.A falar de encruzilhadas. Ele estava numa agora. Ou iria atrás de Sissy outra vez... ou seguia o programa e fazia o seu trabalho.Jim acabou de atar as botas e encaminhou-se para a porta. Indecisões nunca tinham sido um problema para ele, tal como explosivos tinham um momento de introspecção antes de rebentarem. Agora, enquanto caminhava para a cozinha e via o seu único braço direito a partir ovos sob uma taça na bancada, não fazia ideia nenhuma do que poderia fazer.Adrian levantou a mão para impedir qualquer pergunta.- Não, não sei para onde ela foi.- Está tudo bem.Ad semicerrou os olhos.- Deixa-me adivinhar, vais atrás dela.Jim sentiu um impulso quase irresistível de ir para a maldita porta. A ideia de que Sissy estava lá fora no mundo sozinha, magoada e confusa, era o suficiente para fazer o seu coração bater como um tambor.Fechando as mãos em punhos, ele vira-se para mesa. Vai até lá. Senta-se.- Precisamos de conversar.Adrian olhou para o tecto como se procurasse forças.- Importas-te que tome o pequeno-almoço primeiro? Odeio ouvir más notícias de estômago vazio.

 Até à próxima Sombra....

*Nasan

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Blood Kiss e afins...

Olá a todos! Tudo bem desde ontem? (Espero que sim)

Hoje a Ward publicou o "resumo" (não sei bem que nome dar ao que geralmente se encontra na contracapa para nos informar sobre o que se trata o livro, por isso fica resumo até que me digam o contrário), assim sendo já procedo à tradução do post.

MAS antes disso vou só comunicar que o livro The Bourbon Kings foi escolhido como o melhor Romance do ano para 2015 pela Amazon, enquanto que Os Sombras não venceram nas votações do Goodreads. O livro ficou em terceiro lugar e perdeu para Confess da Collen Hoover, que ficou em primeiro lugar e para Grey da E. L. James, que ficou em segundo.

Agora sem mais demoras a tradução que falei...

----V.P.----
O Beijo de Sangue saiu! Os Irmãos originais estão de volta a acção com novos recrutas no centro de treino... e o Lassiter, bem, ele é TU SABES... se gostas de romances paranormais, este lançamento para o grande mercado é o livro para ti!

Paradise, a filha de sangue do Primeiro Conselheiro do rei, está pronta para se ver livra da vida restritiva de uma fêmea da aristocracia. A estratégia dela? Juntar-se ao programa de treino da Irmandade da Adaga Negra e aprender a defender-se, pensar por ela própria... ser ela própria. É um bom plano, até tudo correr mal. AS aulas são extremamente difíceis, os outros recrutas parece mais inimigos que aliados, e está bem claro que o Irmão no comando, Butch O'Neal, também conhecido como Dhestroyer, está a ter sérios problemas na sua própria vida.
E tudo isso acontece antes de se apaixonar por um colega de turma, Craeg, um civil comum, que não é nada daquilo que o seu pai queria para ela, mas tudo aquilo que ela poderia pedir num macho. Quando um acto de violência ameaça desfazer todo o programa, e a atracção erótica entre eles se torna irresistível, Paradise é testada de maneiras que ela nunca antecipou... e que a deixa a pensar se ela será, ou não, suficientemente forte para reclamar o seu próprio poder... dentro e fora do campo.

A baixo encontra-se a versão original. Eu de momento estou a ler o Acheron da Sherrilyn Kenyon (15º livro dos Predadores da Noite) e ainda tenho que ler o 16º para poder devolver à minha amiga que mos emprestou antes de dia 10 de Janeiro. De qualquer maneira encomendei o Blood Kiss, deve estar aí a chegar, e vai ser a minha prenda de natal. :3

Fiquem bem e até à próxima publicação,
Sunshine ;)

----V.O.----
BLOOD KISS is out! The original Brothers are back in action with new recruits in the training center- and Lassiter, well, he's YOU KNOW... if you like paranormal romance, this mass market release is the book for you!
Paradise, blooded daughter of the king’s First Advisor, is ready to break free from the restrictive life of an aristocratic female. Her strategy? Join the Black Dagger Brotherhood’s training center program and learn to fight for herself, think for herself...be herself. It’s a good plan, until everything goes wrong. The schooling is unfathomably difficult, the other recruits feel more like enemies than allies, and it’s very clear that the Brother in charge, Butch O’Neal, a.k.a. the Dhestroyer, is having serious problems in his own life.
And that’s before she falls in love with a fellow classmate. Craeg, a common civilian, is nothing her father would ever want for her, but everything she could ask for in a male. As an act of violence threatens to tear apart the entire program, and the erotic pull between them grows irresistible, Paradise is tested in ways she never anticipated--and left wondering whether she’s strong enough to claim her own power...on the field, and off.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Blood Kiss saiu!!!

Olá pessoal!!!

Desculpem o atraso, mas não consegui mais cedo.

Hoje saiu o primeiro livro do spin off (saga "paralela") da Irmandade. A Saga, como já disse, terá o nome do Black Dagger Legacy (Legado da Adaga Negra) e o livro tem o nome Blood Kiss (Beijo de Sangue). E aqui está ele!!!!


De momento é a imagem de capa E perfile da Ward. E para além da capa ela fez alguns posts, do qual vou traduzir o que achei mais interessante e uma publicação no blog dela do Goodreads (que vou traduzir, link a baixo para a versão original).

Vamos começar pelo post no face (versão portuguesa seguida da original) e depois coloco aqui o do Goodreads. ;)

----V.P.----

O Beijo de Sangue é lançado hoje! Os Irmãos originais estão de volta à acção com novos recrutas no centro de treino... e o Lassiter, bem, ele é TU SABES... se gostas de romances paranormais, este lançamento para o grande mercado é o livro para ti.


----V.O.----

BLOOD KISS is out today! The original Brothers are back in action with new recruits in the training center- and Lassiter, well, he's YOU KNOW... if you like paranormal romance, this mass market release is the book for you!

---- Versão tuga do post do Goodreads----

O Beijo de Sangue, o primeiro da minha nova série, Legado IAN, sai hoje… e eu pensei em reflectir um bocado em come este spin-off veio à minha pequena mente.

Eu não reio reviews (opiniões), é verdade. Em primeiro lugar, não podes escrever por comité, a leitura é muito subjectiva e o que uma pessoa gosta pode irritar outra. Em segundo, as histórias nem sequer estão interessadas na minha opinião à cerca delas… se tento fazer enredos ou as pessoas fazerem alguma coisa, as vozes e as imagens na minha cabeça ficam silenciosas e escuras e passo a ficar com nada. E em terceiro, na altura em que as opiniões saem eu já estou 2 ou 3 livros à frente e, acreditem em mim, o meu próprio catálogo de falhanços é tão extenso, que não há espaço nesse armário de arquivos para a lista do que poderia ser diferente ou melhor de mais ninguém.


O que aproveito é o “espírito” à cerda dos meus livros. As pessoas vêm ter comigo às sessões de autógrafos, ou deixam-me PMs (mensagens pessoais) ou emails, ou falam com a equipa… e a minha equipa mantêm-se actualizada em tudo o que se passa no mercado. À cerca de 3 ou 4 anos atrás, tornou-se aparente que, apesar de uma grande porção dos meus leitores adoraram os livros grandes e mais complicados da Irmandade… e eu adoro escrevê-los… uma porção lamentou o afastamento do mais tradicional, sensação de romance paranormal das primeiras 4 histórias. Dark Lover (Na Sombra da Noite [pt], Amante Sombrio [br]), Lover Eternal (Na Sombra do Dragão [pt], Amante Eterno [br]), Lover Awakened (Na Sombra do Pecado [pt], Amante Desperto [br]), Lover Revealed (Na Sombra do Desejo [pt], Amante Revelado[br]) são no seu interior romances paranormais com o tipo de foco nos heróis e heroínas e final HEA (acrónimo para felizes para sempre em inglês) que os leitores que adoram estas histórias têm todo o direito de esperar. Contudo à medida que a série da Irmandade da Adaga Negra continua o mundo continua a crescer e a ficar mais complicado… e acompanhar esse crescimento requer uma bifurcação do foco que desenvolveu o drama global e que significou, por necessidade, que outros pontos de vista e enredos fora do romance principal tivessem mais tempo de antena.

Mais uma vez, não há um certo ou errado quando se fala de histórias, ou contar histórias,… ou preferência pessoal. Mas na minha linha de trabalho, apenas um louco não considera as opiniões da sua audiência e tenta, pelo menos, explorar e ver se elas podem, ou não, ser correspondidas. E em neste caso foi um sonoro: OHHHH BRILHANTE!!! À cerca de um ano atrás, enquanto o meu GM (suponho que neste caso seja algo do género director geral) e eu estávamos a trocar ideias e a olhar para o próximo ciclo de trabalho ele disse: - Hey, sabes o que é que o pessoal ia mesmo gostar…?

- A volta aos velhos tempos.

E não é necessário dizer que o Nath está sempre certo. Os livros da Irmandade da Adaga Negra vão permanecer grandes, sumarentos e épicos, com montes de drama e coisas eróticas. Não tenho nenhuma intenção de para com a saga ou abrandar o seu plano de produção… todas as primaveras, está programado o lançamento de um novo livro da Irmandade!! (Se Deus permitir e não acontecerem desgraças, etc., etc., etc.) Enquanto isso, os livros do Legado IAN vão ser lançados no início de dezembro e eles vão ser mais como a tradicional história de amor, intersectados com atualizações à cerca das vidas dos Irmãos originais e pequenas imagens da sua… bem, Irmandade geral tal como ela era.

Eu acho que estabelece um bom equilíbrio entre manter o mundo em Caldwell, NY a andar e a crescer enquanto, ao mesmo tempo, não deixar para trás as verdadeiras raízes da série que mudou a minha vida e carreira para sempre… e que eu amo com todo o meu coração.

Em Beijo de Sangue temos, por exemplo, o encontro entre a Paradise, a filha protegida do Primeiro Conselheiro do Wrath e Craeg, o lutador do lado errado das fileiras, que se irão apaixonar e ultrapassar as suas diferenças para poderem ter um sonoro final feliz. Também vão ter uma actualização em relação ao Butch e à Marissa… onde eles estão na relação, no que é que eles estão a passar como casal, como eles trabalham juntos para fazer a relação deles crescer e aprofundar-se. Há 4 pontos de vista no livro. E mais nada. (Bem, numa das cenas podes entrar na cabeça do Peyton o melhor amigo da Paradise). Por manter as lentes “apertadas”, garanti que as histórias de amor são os dois enredos principais do livro, e que a sensação do romance esteja realmente em primeiro plano.


Tal como, os bons velhos tempos.

Oh, e tens a oportunidade de ver uma carrada dos Irmãos originais à medida que eles trabalham em conjunto para ensinar os recrutas… bem, e a matança de pobres FDPs na Primeira Noite (seja lá isso o que for). Jesus. E depois há o Lassiter na piscina… (Agora fiquei curiosa... O.O)

Woah…

De qualquer medo, esses são os meus dois centros para esta nova série… eu espero realmente que o pessoal aprecie o Beijo de Sangue. Passei um bom bocado a escrevê-lo e já estou a definir os contornos para o 2º volume da série, que vou começar o manuscrito assim que tiver o Angels’ Share (O Quinhão dos Anjos? Mas que raio?…) o segundo volume da série Bourbon Kings feito.

Como sempre, muito obrigada, a todos vocês, pelo suporte! Eu não iria conseguir fazer este trabalho, que eu amo, sem ele.

Abraços, J.R.

Aqui está o link do site onde se encontra a versão original da tradução anterior: https://www.goodreads.com/author_blog_posts/9499200-blood-kiss-bdb-legacy-1


Por hoje é tudo. (E já me fartei de escrever) Caso não se tenham apercebido, tudo o que está dentro de parentises, a negrito E a itálico são comentários meus ao que foi escrito pela Ward.

Estão todos à vontade para dizer o que acharam da tradução ou se há algo que acham que não está bem, ou  que não se perceba, ou as duas. Já que a minha formação nem se quer é de letras pode sempre falhar alguma coisa... XD

Bem, agora vou-me, até à próxima publicação, fiquem bem.
Sunshine ;)