quarta-feira, 21 de junho de 2017

A minha teoria do que se passa nos bastidores da IAN by Nightshade

 Saudações Amantes da Irmandade!

Hoje é dia das teorias, não minha, nada disso. Mas da nossa Nightshade.

Boas Leituras e já sabem. Deixem os vossos comentários para a nossa menina.

A minha teoria do que se passa nos bastidores da IAN



(Tudo o que escrevo aqui é somente a minha opinião e pontos de vista, qualquer opinião contrária é aceite e respeitada, o mesmo vale para mim ;))



Todo este universo do IAN, adoro e amo cada vez mais. Mas as semelhanças das sagas: IAN e AC fez voar a minha imaginação e deparei-me com uma teoria.



O que será que se passa nos bastidores deste universo complexo e espectacular?



O problema com todo o universo de Caldwell é que eu gosto de todo o enredo, de todas as personagens, sim, não detesto nenhuma, até o Lash tem um lugar na minha adoração. E sim, até o detestável Havers. Sei que há pessoas que acham que os minguantes são ridículos como vilões, mas eu, sinceramente nem por isso.



A Ward além de ter reinventado vampiros (mortais, okay duram mil anos, mas... mortais) conseguiu inventar várias sub-espécies de vampiros que não existiam na literatura até então: Sombras, symphaths, doggen. Depois, os minguantes podem ser comparados a zombies (mortos-vivos). E aparentemente mais uma espécie vai ser apresentada: wolfen (é assim?) que pode ser também uma sub-espécie de vampiro e não necessariamente lobisomens. Os symphaths lembram répteis, por exemplo.



Depois há uma imortal, anjos caídos, uma fantasma, demónios, seres poderosos... ela conseguiu reunir quase todas as personagens humanóides da fantasia e místicas numa só saga e inventou mais. Só faltam mesmo os elfos e as fadas, as bruxas e as feiticeiras, mas duvido que ela vá por aí. É surpreendente. As personagens são tantas e cada uma com a sua complexidade, admiro muito o trabalho dela, não é fácil gerir isto tudo, daí às vezes haver os tais erros graves. Mas enfim...



Aviso: tenho uma imaginação muito fértil, acho que nem a Ward 'reparou' nisto:



O Criador cria um mundo dos humanos, mas antes disso criou no seu mundo místico os arcanjos, anjos, demónios, e dois grandes 'generais', os seus filhos: a Virgem Escrivã e o Ómega. Como tudo depende do equilíbrio com o livre-arbítrio - a um foi dada o dom da criação e ao outro não.



Mas essa criação teria algumas limitações: só poderiam andar de noite, o dia era exclusivo só para os humanos. Então a Virgem Escrivã cria os vampiros, mas ela tem um defeito muito grande, é orgulhosa e arrogante e daí, ao contrário do seu Pai, ela dá longevidade à sua criação, porque gosta de ser adorada e de ser obedecida, sem perguntas. O Ómega, amargurado fica com inveja da irmã e, sabendo dos defeitos dela, não cria, porque não pode, mas força sobre a espécie humana (uma vingança ao Pai por não lhe conceder o poder de criar) um upgrade (digamos assim) do mal. Faz da vida uma morte com vida falsa, feita exclusivamente para atacar vampiros, criação adorada da irmã. Dois coelhos numa cajadada só.



Coisas que achei existirem em comum entre as duas sagas IAN e Anjos: os escravos de Devina (sombras pretas oleosas) são as mesmas usadas pelo Ómega. O céu  e o outro lado vivem no mesmo plano de existência mas em realidades paralelas, o mesmo para o inferno de Devina e o inferno do Ómega. 



Ambas as criações vivem em conjunto mas são geridas por entidades diferentes, que se conhecem todas umas às outras e que não podem interferir nos mundos umas das outras, só mesmo as criações: os humanos e os vampiros é que são ignorantes a isto. Só os Irmãos é que são excepção.



Tendo a saga IAN chegado onde chegou, penso que agora é a altura de todas as entidades se misturarem de vez. O Lassiter a comandar os vampiros, a Devina a comandar um exército de escravos, através de Throe e, quem sabe, Lash a comandar uma nova espécie de minguantes. Afinal tem de haver sempre o bem e o mal, e no lado do bem, além de Lassiter, há os anjos caídos.



 Lassiter e Devina são os novos generais. O Criador fartou-se dos seus dois 'filhos', e tal como a aposta com as almas nos Anjos Caídos para ver se a humanidade era boa ou não, está na altura de se saber se a criação da Virgem Escrivã merece ou não continuar a existir, daí ter 'destituído' os filhos e dar as rédeas aos novos 'generais'.



Para mim a Virgem Escrivã cedeu lugar a Lassiter, mas o Criador está por detrás disso, está por detrás de tudo, até na  lenda do Dhestroyer, porque o Criador é o yin-yang, é a dualidade, Ele é o livre-arbítrio.



A humanidade passou na prova de fogo nos Anjos Caídos e agora é a vez dos vampiros e suas sub-espécies no IAN.



Fiquem bem,
Nightshade

1 comentários:

Olá Nighty!

Desculpa só ler isto agora... Mas não tenho vindo ao pc... xD

Gostei das tuas teorias, são bastante interessantes. Eu pra ser sincera só não vou com a cara do Havers, o resto não desgosto. :P

Fica bem,
Sunny