quinta-feira, 17 de abril de 2014

The King - SPOILERS

Saudações Amantes da Irmandade,

hoje estou tristinha, sim...sonhei com a MorCeGo, será remorsos? Consciência pesada? Não sei... só sei que sinto a falta desta desgraçada, de ela a bater asas a minha volta e a queixar-se de tudo e mais alguma coisa, até de dizer que tem uma asa mais sedosa que a outra *becinho* Acho que vou soltar ela, e encher ela de miminhos, afufalhos e avacalhos...será que ela vai ligar me alguma? Acho que não... *limpa uma lagrimazinha*

Enquanto isso, deixo mais dois excertos da nossa MorCeGo, espero que gostem *sorriso triste*

SPOILERS!!!




Excerto 1: Qhuay

[John tem uns ataques e a boca mexe-se como se estivesse a falar. Blay e Qhuinn estavam lá, mas não disseram nada a Beth, ela quase os comia vivos. A seguir, Beth vai ter furiosa com Layla. Podia ser que, ao menos, engravidasse.]

Ouviu-se bater à porta e assim que Layla respondeu, não foi surpresa que Blay e Qhuinn entrassem Os dois guerreiros pareciam esquisitos e não por causa da Escolhida.
Beth explodiu.
- Posso apresentar-vos o meu pedido de desculpas agora?
Enquanto Blay se foi sentar à beira de Layla, Qhuinn plantou as botas e abanou a cabeça.
- Não há nada para desculpar.
- Então fui a única que acha que me atirei aos vossos pescoços? Não brinquem. – E agora que tinha acalmado e estava devidamente chocolatizada, precisava de pedir desculpas ao marido – e pô-lo a falar. – Não queria insultar-vos.
- Momento complicado. – Qhuinn encolheu os ombros. – E não estou interessado em santos.
- A sério? Estás apaixonado por um, - disse Layla.
Qhuinn olhou para Blay, os olhos díspares semicerrados.
- Podes crer que estou, - disse suavemente.
E assim que o ruivo ficou vermelho – claro – aquela ligação entre os dois machos tornou-se definitivamente tangível
O amor é uma coisa tão linda.

(The King, capítulo 6)

E se andava tudo à espera de ver a continuação Qhuinn / Blay (eu), tramou-se (eu), que não há mais nada para além disto. (eu choro)

A possível explicação para não haver nada desses dois, só pode ser por ainda estarem em lua-de-mel.

Eu também queria saber da lua de meeeeeeel…
Eu quero saber tuuuuuuudo…
*choro, choro e debulho-me em lágrimas pesadas e gordas*


[O Abalone é uma figura querida por todos e isto é como o tratam. Estão todos na casa de Darius. ]

- Ao menos gostas de cães. É a única coisa que te safa.
- Ah! Eu tenho asas e um halo, seu animal rabugento. Já estou salvo para a eternidade.
- Que sorte a nossa.
(…)
- Ei, Abes.
- Yo, Ab.
- Então, Albacore? – Claro que Lassiter é o único que se recusa a dizer o nome corretamente.
Era de rir ver o Abalone a gaguejar com os cumprimentos. O tipo ainda não estava bem habituado aos irmãos, mas eles já estavam habituados a ele. Tal como Wrath.
- Meu senhor, minha senhora, boa tarde.
- Abalone, como está a tua filha? – Perguntou Beth.
- Sim, Abe, como correu o encontro dela ontem à noite?
Ouvia-se um alfinete a cair. A Irmandade adotou o macho e a sua filha única, e desgraçado estava o jovem que a levou a sair se não a tiver tratado bem.
- Bem, não acredito que estejam feitos um para o outro. Mas ela foi trazida uma boa meia hora antes da hora de recolher.
- Muito bem. – Acenou Wrath. – Isso significa que ele pode ficar com as pernas.

(The King, capítulo 70)


He he he…


1 comentários:

Tchi, se eles estão assim com uma "filha adoptada" nem quero ver como vai ser quando a Nalla for grande o suficiente pra começar a "namorar" XD

Gostei dos excertos, por mais mini que fossem :P