terça-feira, 13 de maio de 2014

Ha cada coisa......

Saudações Amantes da Irmandade,

Bem, hoje trago-vos algo que nada tem a ver com a irmandade...a não ser o tema.... sobrenatural. Não é livros, não é coisas todas boas (machos), não é dinheiro...apesar de esse fazer aparições deveras escassas e poder ser considerado...paranormal *riso*

Ora bem, quantas vezes já vos aconteceu, o namorado, marido, amigo, colega, conhecido, etc. etc. etc... dizer... "Filmes escolhidos por mulheres? Isso é seca".... pois é... a semana passada, meu homem chegou a casa e disse assim: "Mor, has-de ver no warez... se está lá este filme assim, assim..." e eu na minha mais pura inocência pergunto. Isso é algum filme de mutantes, aranhicos ou algo cientifico extra aborrecido? E ele, não amor, o X falou sobre ele, diz que é uma história veridica, e de terror, segundo ele, o filme é tão assustador que ele teve uns dias que não conseguia ir a casa de banho as escuras. E eu... Raios partam!!!! Bora já ver!

E assim foi, fui ao site, procurei o dito filme, e bora lá...escusado será dizer que me agarrei com unhas e dentes ao meu homem, escusado será dizer que eu adoro filmes de terror, mas tenho um medinho que me pelo.... sabem aquelas pessoas que estão a ver o filme, mas a Km's de distancia da TV, todas enruladinhas que nem um fio de cabelo fica de fora? Nunca se sabe, pode vir o bicho papão e agarrar-nos. Mas o certo é que com o decorrer do filme..... eu fiquei...



Terror... Onde? Assutador? Nem ver o susto...e eu sou cagufas!!! Passei o resto do filme mais ou menos nisto.... inspira, expira, inspira...expiro...e medo? nenhum...assim não teve piada *amuada*

Se alguém vos disser... que the fourth kind... é assustador, para não verem, que vão ter pesadelos e bla bla bla.... simplesmente não acreditem... porque...


Nop, eu não achei nem um pouco!!!


A história é sobre uma psicóloga de nome Abigail, os acontecimento ocorrem numa cidade no Alaska. Vários pacientes da Dra. Abigail, afirmam ver uma coruja branca, que não é uma coruja. O marido de Abigail foi brutalmente assassinado, conta Abigail, e insiste que se procure o assassino, rosto que ela não viu e não sabe descrever o assassino. Um dos seus pacientes, assassina a família e suicida-se em seguida, outro fica tetraplégico.
No decorrer da história Abigail é considerada suspeita, e vê-se obrigada a ficar em casa sem ordem para sair da cidade. Vigiada pela policia. Nessa noite, a sua filha desaparece... é ai que a sanidade mental de Abigail é posta a prova e o seu outro filho é-lhe retirado.

Visto assim parece de facto uma boa história...mas... sim há um mas... todo o filme é feito com imagens da história verídica, e parte feita com os actores. O que poderíamos considerar assustador, é "cortado", pois os vídeos feitos pela psicóloga, ficam ilegíveis... partes em que os pacientes são "possuídos" e que poderiam ser assustadores acaba por não ser.


E é caso para dizer... rapaz..... eu não sei se te vou matar de forma lenta e dolorosa ou rápido.

É um caso a pensar....







*Nasan

1 comentários:

Isso é o que dá confiar no machedo... Mas é bem feito, porquê foste má com a minha Micas musa maravilhosa...