segunda-feira, 11 de abril de 2016

THE BEAST – Excertos 3 - SPOILERS


Viva!

Como estão?

Mim sente-se linda, maravilhosa e esvoaçante! Principalmente porque se avizinham momentos extraordinários em que Xcor e Lassiter estarão na ordem do dia! Para além do meu amigo do peito Assail!... He he he

O muito mau é que temos uma espera muito grande até sair outro livro do Legado (dezembro está tão longe…) para poder vislumbrar a minha Irmandadezinha… buuuuu-huuuu…. Mim chora…

Em conversa com a Sunshine, descobri que quando um morceguito fofo se encontra com um raio de sol brilhante, o resultado é muito mau! E porquê? Porque durante o fim de semana ficamos intrigadas com uma pergunta que, aparentemente, não fazia muito sentido. Durante o evento da festa de anos do Rhage, alguém quis saber como é que o Lassiter se iria chamar. E tinha razão. A Virgem Escrivã não se chama assim, VE é uma espécie de título. Ora, mim andou a escolher um (mentira… foram muitos) para o Lassiter e a Sunshine deu uma ajuda. Desde Depravado no Comando a Lamparina no Poder, saiu de tudo! Nada como ser Sexy e Poderoso!... E vocês, que título irá ter este abençoado?

Hoje vou continuar com a saga Assail e Throe. Eu sou sincera, o Assail tem uma língua santa e desimpedida, para além de não ter vergonha nenhuma na cara. E eu gosto disso…
Já sabem que as traduções por aqui são caseiras, espero que gostem e que, quando for possível, comprem o livro porque vale mesmo a pena.

Para finalizar, agradeço aos comentários da Sandra Fernandes e da Vania (Vania, tens em mim alguém que te compreende… Ai, o que mim fazia àquele anjo se o apanhasse a jeito…). Agradeço também a todos os outros que, anonimamente passam por aqui!

A todos, muitos beijos bons.










E cuidado que vem SPOILER









[Assail saiu de casa para arejar e eis que chega alguém por trás…]


A voz de Throe era baixa.
- Vou-te matar.
Assail revirou os olhos e olhou para trás.
- Uma arma? A sério?
O macho estava mesmo atrás dele, uma automática na mão, o dedo no gatilho.
- Achas que não a vou usar.
- Porque te beijei… ou porque gostaste? – Assail virou-se para o rio novamente. – És um fraco.
- Tu és um…
- O teu corpo não mentiu. Por muito que o teu cérebro tenha uma opinião contrária, nós sabemos bem da tua excitação. Se tens um problema com esta realidade, é problema teu, não meu.
- Não tinhas o direito.
- E tu tens uma visão muito tradicional do sexo, não tens?
- Eu não te quero ver à minha beira outra vez.
- Não ias disparar? Ou já ultrapassamos essa fase? Talvez porque te apercebeste da incrível cobardia que é balear um homem inocente.
- Tu não tens nada de inocente. E eu não confio em ti na casa de Naasha.
- E entretanto tu és só um hóspede dela, certo? Um que por acaso mantém a dona da casa quente nestes dias cada vez mais frios… enquanto o hellren dela está a dormir ao fundo do corredor. Sim, não há nada de pouco escrupuloso nisso. É tão louvável.
- O meu relacionamento com ela não é da tua conta.
- É e não é. É óbvio que tu não a estás a satisfazer muito bem… ou eu não teria sido convidado.
- Ela queria mostrar-te os brinquedos. Na próxima semana será outro qualquer.
- Ela pede-te para dormires na cave? Num quarto escuro? Ou estás no andar de cima com os crescidos? Já agora, vais-me matar? Se não vais, talvez possas vir aqui e falar comigo cara a cara. Ou não confias em ti próprio?
O som de folhas pisadas ouviu-se à volta. E Throe aparece pela esquerda, o seu casaco comprido de lã negra a ondear ao vento.
- Isto não é um parque para cães? – Assail olhou à volta da terra solta e depois apontou para o rio. – É ali que eu vivo, como tu sabes. Vejo os humanos e seus animais nesta encosta nos dias quentes…
- Cuidado.
- Ou quê? – Assail inclina a cabeça para um lado. – O que é que me vais fazer?
- Vou-te foder.
- Sim, por favor. Ou ao contrário, como quiseres.
O rubor que percorreu o pescoço de Throe até às bochechas era visível ao luar. E o macho abriu a boca como se fosse protestar. Mas os seus olhos brilhantes desceram depois… e fixaram-se na boca de Assail.
- Então, como vai ser, - perguntou Assail. – Por baixo… ou por cima?
Throe praguejou. [e desmaterializou-se]

 (capítulo 38)



Outro momento lindo:

- Bem, bem, bem, - disse [Assail] com um sorriso, - o hóspede favorito da senhora está de volta.
Throe não estava contente, a julgar pelas sobrancelhas franzidas e a tensão no corpo.
- Não sabia que vinhas.
- Os telefones são uns aparelhos incríveis. Permite que alguém telefone aos outros e que se recebam chamadas, originando encontros.
A dona da casa gemia e arqueava-se enquanto Ehric trocava de lugar com o irmão entre as suas pernas.
Os olhos de Throe semicerraram-se.
- Não sei o que fazes aqui.
Assail apontou para o sexo que estava a decorrer.
- Isto não é razão suficiente? E se estás preocupado comigo aqui, fala com a tua senhora. Isto é o espetáculo dela, não é?
- Não por muito tempo. – Disse o macho para dentro.
- Ocupado com planos. Que surpresa.
- Vê e aprende. – Os olhos de Throe brilharam com malícia. – Esta casa está a prestes a sofrer uma transformação.
- Conta-me.
- Aproveita-a enquanto podes.
Throe saiu, fechando a porta atrás de si sem ruído.
Quando Assail voltou as atenções para a plataforma… teve a impressão que vinha aí um funeral. A pergunta era se era o do marido, ou se primeiro era o da mulher.

 (capítulo 45)




E mais outro:

Throe estava na entrada e viu a porta a abrir, fez uma careta e depois recuou.
- O que… o que estás aqui a fazer?
Assail fechou a pesada porta atrás dele e arranjou o lenço no bolso do casaco.
- Fui convidado.
- Então devias entrar como deve ser, tocando à campainha. Não moras aqui.
- E tu sim.
- Sim.
Encurtou a distância e parou à frente do outro macho; passou os dedos pela lapela abaixo do, admitamos, fantástico fato preto. O cabrão era bonito… temos de admitir. Claro que também era moralmente corrupto e tão honesto como uma víbora.
E não é verdade que essas qualidades apareciam juntas muitas vezes?
- Meu querido rapaz, - murmurou Assail – se não sabes porque fui chamado, ou és cego ou inocente.
Throe enxotou-lhe a mão.
- Não sou o teu rapaz.
Assail inclinou-se mais.
- Mas querias, não querias?
- Vai-te foder.
- Só tens de pedir com jeitinho e eu posso pensar nisso. Entretanto, podes lembrar-te que a tua senhora vai andar em busca da sua próxima vítima… quer dizer, hellren. E por muito charme que tenhas, acredito que te estás a esquecer de um pormenor importante. Pelo que sei, tu és pobre. Ou, pelo menos, passas por pobre pelos padrões dela. No entanto, eu não tenho esse problema, pois não? Provavelmente foi por isso que ela me chamou.

 (capítulo 51)


Eu adooooooro o Assail!
Assaaaaaaaaaaail!
Gosto tanto de um macho desbocado…

He he he

4 comentários:

Estes spoilers sao muito bons. ... para ficarmos a ansiar pelo livro! Adooro! Quanto ao Lassiter: Raio de luz sexy! ☺

Olá Mor!

Gostei das tuas traduções e dos nomes. :)

E que tal Fadinha Poderosa :P

A primeira parte que traduziste já li, o resto ainda não cheguei lá. xD

Bjs

Morcego calma lá k o Lassiter é meu!!! Podes esquecer ok!
Andas a arranjar a bonita com estes spoilers todos, andas.....
com k então o Assail gosta de brincar aos médicos .... e tu chamas-lhe de momentos bonitos ( eu chamo-lhe momentos microondas. ... pk será?)

HUmmmm... prevejo coisas muito interessantes acontecendo...