quarta-feira, 12 de abril de 2017

THE CHOSEN – OPINIÃO MORCEGUEIRA



Boas Páscoas!
Vim cá dar um voo para dar a minha opinião sobre The Chosen. Estive a lê-lo com a dona nestes 2 últimos dias, porque o tempo assim o permitiu e… Ai, valha-me a Santa das Cavernas que nem sei bem por onde começar!
Bom, vamos começar pelo começo e acabar nos acabamentos…


AVISO  ÚNICO DE SPOILER









Este livro tem uma dedicatória que pode estar no masculino ou no feminino, no singular ou no plural. Ou seja, fica ao critério… ou ao calhas… a seguir vem um prólogo que conta o que se passou em 1731 (nascimento de Xcor e tristezas muitas….) seguido de 69 capítulos… Sim… 69… que número tão pouco sugestivo…

De um modo geral, o mamífero que sou eu não ficou muito bem impressionado. Pareceu ao bicho que havia muita ânsia para que acontecessem muitas coisas e acho que andou depressa demais para ser convincente. Pelo meio tive muitas desilusões, em parte por causa de umas quantas estupidices que por lá se viram.

Personagens em alta: Layla (definitivamente), Wrath e o Bando dos Bastardos.

A Layla foi uma leoa na defesa dos filhos e do Xcor. Sozinha, dava conta da Irmandade toda se fosse preciso! Gostei! Aliás, já estava a começar a gostar dela no livro anterior. Wrath afirma-se cada vez mais como uma líder com visão… he he he… Wrath e visão na mesma frase… e os Bastardos estão em alta por serem aqui a personificação da lealdade. A Irmandade estava toda parvinha e estúpida e eles deram o exemplo de como se comportam os verdadeiros machos!

Personagens em baixa: Vishous, Throe e Qhuinn

O senhor V pôs-se tontinho de todo, ele e Jane já eram e… ok, isto foi a desilusão parte I. O Throe é a puta que nós sabemos e que quer dominar o mundo, o universo e… nem vou falar mais dele, porque… porque sim. Qhuinn deve ter andado a beber água de lavar os pés porque foi de uma estupidez à prova de bala…

Mas vamos lá a contar por alto o que se passou e vamos por fases.

Trez /Tres

A Tres (Therese) é uma personagem nova plantada agora aqui. Ela é a cara e a voz chapada da Selena e o Trez acordou logo para a vida mal a viu. A isto chama-se despachar a história. Ela candidata-se a um emprego no Sal’s e é muito gira, muito boa pessoa e coitadinha que não tem dinheiro nem família… Não quero falar mais disto porque achei tudo muito ridiculito… e forçado. Não havia necessidade de despachar o Trez desta maneira.

Throe / Livro

Pois é, o Throe arranjou um Livro. E o Livro tem vida própria. E o Livro é mau e o Throe é mau e o Livro mau ajuda o Throe mau a fazer maldades e a cozinhar feitiços que trazem maus de um sítio mau para estarem ao serviço das mauzices… *vómito* Achei mal… e forçado. O Throe estava um pedaço de bosta espetacular e agora nem serve para ser gozado de tão nada que está.

Assail

Pus este agora, porque o próximo livro (O Ladrão) tem-no como personagem central. Era bem que aqui houvesse alguma preparação, não era? Que fez o Assail neste livro? Gritou. Berrou. Gritou. Berrou. Está doidinho de todo, com um surto psicótico ou lá o que é e só grita e berra. Os médicos não sabem o que fazer com ele e ele grita e berra. Pronto. Já está! Ah, mas nós vêmo-lo a gritar e a berrar? Não. São as outras personagens que o ouvem e são as outras personagens que dizem que os médicos não conseguem fazer nada e são as outras personagens… Perceberam, não perceberam?
Esta foi outra grande oportunidade desperdiçada. O Assail é para lá de bom e aqui nem aparece... Desilusão...

Lassiter

Mais um que foi quase para a gaveta dos perdidos e achados e esquecidos e queimados. Não tem fogo de artifício e brilhou pouquinho. Está mal!... Assumiu-se como sucessor da Virgem Escrivã, mas só para a Layla que ficou de guardar segredo. Não se acha talhado para o lugar, apesar de Layla, no final, achar que ele está muito bem. A parte gira é ele a tentar descobrir uma denominação para ele próprio (Não pode ser Virgem Escrivã, porque ele não é virgem nem gosta de escrever - foi ele que disse!), ou ver Layla a rezar e a tentar arranjar uma expressão para se dirigir a ele (Oversexed foi uma delas!... He he he)

Qhuinn

Ai que parvalhão se pôs! E tudo começa quando sabe da boca de Layla que ela andou a ver Xcor às escondidas. Nessa altura, não sei que ventania lhe passou pelos miolos que, desde apontar pistola à Layla, arranjar maneira de o Blay o deixar, tentar matar Xcor às escondidas, mentir com quantos dentes tem para chegar ao Xcor, deixar fugir o prisioneiro chamado Xcor, desobedecer às ordens do rei e associar-se ao Tohr para acabar com o Xcor… Enfim, o rapazito andou possuído pelo encosto da parvalhice… No final do livro, Qhuinn e Xcor são os melhores amigos… Achei forçado. Desilusão....

Tohr

De início a fim, lá estava esta criatura a querer matar o Xcor. O rei chega a expulsá-lo da Irmandade e para quê? Para nada. Horas depois da expulsão, já não foi expulso, o Xcor é amigo e ai, ai, ai que é o maninho lindo!... Achei forçado.

Wrath / Xcor / Bastardos

Xcor é um bicho guerreiro muito porreiro, com uma história tenebrosa por trás. Para adiantar a história, ele jura lealdade a Wrath na presença de V, procura os bastardos a mando do rei, mas eles reafirmam a lealdade que têm para com ele. A Irmandade e os Bastardos encontram-se para testemunharem o juramento dos ditos a Xcor e de Xcor ao Rei. E eis que são atacados. Sim, porque ninguém estava a vigiar nada nem merda nenhuma… ups! Disse merda! Os Bastardos lutam como demónios ao lado da Irmandade, Xcor ajuda a evacuar o rei, quase se matam todos e ficam todos amiguinhos e vai tudo morar para a mansão… Achei forçado.

Não me interpretem mal, a história avança bem, mas, dada a intensidade das emoções, avança rápido demais...

E sexo? Há sexo? Há, mas nem isso me causou grandes emoções.

E previsões e desejos para o próximo livro? – perguntam vocês.
Cá para mim, vamos ter:

- Sola caída do céu aos trambolhões para salvar o Assail dos gritos e dos berros.
- Vishous a compor a relação com Jane (pela milionésima vez) Cá para mim, a Jane devia fantasmar-se de vez e Vishous juntava-se a quem nunca traiu: o Butch!
- Trez e Tres parte III He he he
- Lassiter a dar a boa nova à Irmandade! Isto sou eu a querer muito que ele apareça em alta!
- A morte de um Irmão (anunciada neste livro pela boca de Lassiter) e que até pode ser de um Bastardo que eles agora é só beijos e abraços… Por mim, matavam fêmeas…
- Throe com um exército de coisos ruins a arruinar a vida aos outros.
- Qualquer coisa relacionada com os caixões que andam pelas caves da mansão. A senhora escritora está farta de falar neles e eles voltam a ser mencionados aqui.

Sei lá! Estou para aqui a tentar adivinhar!

Meus amigos e minhas amigas, prevejo um ano duro de espera pela frente. Se os próximos livros andarem à velocidade deste, acaba-se a série num instantinho! Ui, ui!... Só tenho medo que o próximo seja uma coisa melada e sem sal, a menos que o V arrebite a coisa… ou o anjo… a menos que estejam todos deprimidos e a arrastarem-se pelos cantos… Há sempre a possibilidade de irmos às Américas, raptar a senhora escritora, ameaçá-la muito e pô-la a escrever mais… He he he… isso é que era!

Meus amores, fiquem bem.
Deixei muito pormenor de lado, pode ser que cá volte com mais qualquer coisa!


Beijos bons!

2 comentários:

Este livro tem muitas cenas que eu fico: "Mas que raio?!?!?!" Mas realmente há machos que se andam a passar, o Wrath tem estado muito bem, o Qhuinn merece 2 pares de estalos bem dados e Como assim há pouco Lassi?

Bem, vamos ver se as coisas melhoram para estes lados... Já viste que agora o Boo é a Virgem? Quem diria!!! XD

Olá MorCeGo :)

Para mim este livro é o livro das reviravoltas.

Avança depressa demais, se calhar, sim. Mas pode ser que a Ward já esteja tão avançada na história que tem que preencher algumas lacunas. (Especulação pura, por isso talvez 'raptá-la' não seja mesmo má ideia :))

Nassan, desculpa dizer isto aqui, mas vai ver o email do blog. Mandei uns mails interessantes, no entanto há um (ou seja o primeiro com anexo) que se não publicares, percebo e não há qualquer problema :)

Beijokas malta :)

Nightshade