Sobre nós

Seja bem-vindo! Conheça um pouco sobre o blogue.

Legado da Adaga Negra

Leia tudo sobre o novo livro da nova saga da IAN: "Beijo de sangue"

The Fallen Angels

Conheça a série Anjos Caídos.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Resumo BloodKiss #6 by NightShade

Saudações amantes da Irmandade!

Agradeçam a NightShade pelo carinho e dedicação hehe

Vamos lá! boas leituras e bom fim-de-semana! 😘

Beijinho

*Nasan
Capítulo 6 - 1ª Parte
  • Paradise, no ginásio, que agora, mais parecia uma gruta devido à escuridão, procurou por luzes de emergência, qualquer iluminação, mas nada. A sensação de não ter nenhum ponto de referência começou a enjoá-la. Também já não se ouvia a música clássica.
  • Para além do seu ritmo cardíaco, que estava elevado, ela conseguia ouvir corpos a movimentarem-se, vozes a praguejarem, e ela só pensava que os Irmãos não os podiam magoar, que era só a Irmandade a fazer uma entrada em grande.
  • À medida que a escuridão continuava, ela tinha a vaga sensação donde as portas estavam, o bar, a mesa com o computador, e Craeg, mas ele estava a movimentar-se, sem saber porquê, Paradise sabia que ele se estava a movimentar e depois uma brisa percorreu o seu corpo. Era ar fresco.
  • Todos os recrutas estavam a começar a ficar frustrados, Paradise ouve alguém a dizer ao seu ouvido para se preparar, era Craeg. Uma porta estava aberta, não aquela por onde tinham entrado. O primeiro nível do teste da Irmandade começou.
  • Ela pensou em ir pela porta por onde tinham entrado, mas Craeg diz que não é boa ideia, e quando alguns recrutas tiveram a mesma ideia, os primeiros gritos da noite fizeram-se ouvir. Outro som fez-se ouvir, como se fosse uma corrente eléctrica, os Irmãos haviam electrificado as portas. E um som mais subtil, como uma contagem decrescente, pairava no ar.
  • Craeg diz-lhe que isto é sobrevivência e Paradise começa a ouvir pessoas a vomitarem. A comida. Quem comeu, estava agora a sofrer as consequências. Craeg, antes de se separar dela diz-lhe que os Irmãos iam elevar a fasquia de tal ordem que, provavelmente, das 60 pessoas, só 10 é que conseguiriam ficar de pé.
  • Os intervalos daquele som da contagem decrescente estavam a ficar mais curtos, com um último aviso para ela não tocar no equipamento de desporto, Craeg desaparece como se fosse um fantasma. Paradise começa a entrar em pânico e depois, o caos instalou-se.
  • Explosões aconteciam por todo lado, o som dos estampidos ensurdecedor, mas Paradise repara que não são explosões, mas flashes de luzes, que cegavam tudo e todos. Ela abaixa-se a tapar os ouvidos. Com os flashes, ela conseguia ver pessoas deitadas no chão, outras a protegerem-se como ela, outras a vomitarem, só uma pessoa é que estava em pé e a mexer-se, Craeg.
  • Paradise começa a usar os flashes para sair dali e avançar, uma caminhada desastrosa, a tropeçar, a rastejar, a escorregar, mas ela continuou usando o barulho e as luzes.
  • Quando conseguiu entrar no labirinto com os equipamentos atléticos, um macho encontrava-se no chão, ele gemia e agarrava o estômago, o instinto dela foi para ajudar, mas impediu-se. A lembrar-se das palavras de Craeg, aquilo era sobrevivência.
  • Algo assobiou-lhe ao ouvido, era uma bala. Os Irmãos estavam a disparar balas contra eles, a atirar-se para o chão e a rastejar, ela começou a atravessar aquela confusão. E estava tudo a correr bem até que ela depara-se com outro macho no chão, também agarrado ao estômago. Era Peyton.
  • Paradise disse a si própria para continuar, para ir para a segurança, mas quando outra explosão rebenta bem acima da sua cabeça, ela pára de rastejar e grita.
Capítulo 6 - 2ª Parte
  • Craeg começou a atravessar o ginásio, incomodado pelo facto de ter deixado aquela fêmea para trás, o que o surpreendeu, e muito. E percorreu o ginásio a pensar que só a conheceu porque precisava da inscrição e não possuía computador ou internet, que ela era muito bonita, que quando soube que ela queria entrar para o programa, o que se passou logo na sua cabeça era o que lhe poderia acontecer se fosse apanhada pelo inimigo. A pensar que, alguém linda como ela, não estava segura neste mundo.
  • Ele olha para trás, mas no meio de tanta confusão não a encontrou, ele disse a si próprio para continuar. Enquanto se desviava de obstáculos e das balas, ele via os outros recrutas e serem baleados ou a serem electrocutados. Finalmente conseguiu chegar à porta aberta, mas não conseguiu ver o que se passava do outro lado. Depois, ouve uma voz feminina a dizer que era por ali que tinham de ir.
  • Craeg fica chocado quando vê a fêmea ao lado dele, uma fêmea musculada, alta como ele, e as suas roupas atléticas a mostrarem o seu sex appeal, e como ela transpirava sexualidade. Quando ela olhou-o nos olhos, ele soube imediatamente que ela era tanto esperta como forte. Eles cumprimentam-se e Craeg fica a saber que o nome dela é Novo.
  • Eles vêem três recrutas a passar por eles e a entrar pela porta aberta, apesar de, provavelmente, a próxima prova ser ali, tanto Craeg como Novo não se iam aventurar sem primeiro estudar o que se passava, o que é facto, é que quando os três recrutas atravessaram a porta, esta fechou-se e depois ouviram-se gritos.
  • Craeg analisou o que se passava à sua volta, a pensar que talvez outra coisa se abrisse, foi quando viu duas cordas penduradas no tecto e ele podia jurar que não as tinha visto antes. Ele disse a Novo que aquilo era a próxima opção deles, e depois, quando tudo ficou bem investigado, eles começaram a trepar.
  • Já iam a meio da subida quando luzes fortes acendem-se no tecto impedindo-os de verem, Craeg começou a analisar que mais podiam fazer e depois Novo indica-lhe um estrado de ferro, ligeiramente acima deles, suspenso com fios de metal. Eles, com as cordas, balançaram-se e só desejaram que aquilo não estivesse electrificado quando aterrassem, e que conseguissem aterrar no tempo certo, pois a queda era grande e não havia rede.

Resumo Blood Kiss #5 by nightshade

Saudações amantes da Irmandade!
Aqui vamos nós para mais uma voltinha!

*Nasan
Blood Kiss - Resumo do Capítulo 5
Capítulo 5 - 1ª Parte
  • Paradise entra no ginásio da Irmandade, admirada pela sua enormidade e fica surpreendida por haver um doggen com uma travessa de comida, uma mesa com várias bebidas e música clássica a criar ambiente.
  • Na fila, à espera para inserirem os dados num computador, o doggen pergunta se quer comida e Paradise diz que não, ao olhar para trás ela reconhece um primo distante, o Anslam, ele cumprimenta-a e come o que o doggen oferecia. Ela repara em muitos recrutas a comerem e a olharem muito o doggen como se nunca tivessem visto um. Peyton estava a comer que nem um lord e Axe mantinha-se à distância na orla das coisas, a perscrutar tudo.
  • Paradise pergunta-se porque é que ele só tinha tatuagens e piercings num lado do corpo. Entretanto ela repara que só mais uma fêmea é que se encontrava ali, ela era musculada e poderosa. Paradise fica triste quando vê que, Craeg, o macho que tinha ido à Casa de Audiências para preencher a aplicação do Programa, não se encontrava ali. Depois perguntou-se onde estariam os Irmãos.
  • Paradise repara num dos recrutas a redopiar no cavalo com arções do ginásio e a fazer coisas à ginasta, a dar um show, e quanto mais o via a exercitar, mais ela pensava que devia ter treinado mais o seu físico. Uma porta faz barulho ao fechar e Paradise olha na direcção do som e, finalmente, vê Craeg e não consegue conter um suspiro. Ela admira a sua altura, a envergadura de ombros, a sua indumentária, como ele é belo, os seus olhos azuis, o seu cabelo negro, e depois tentou captar o seu cheiro e sentiu-se como uma perseguidora.
  • Quando eles se entreolharam, foi como uma descarga eléctrica que percorreu o corpo de Paradise, e depois o ginásio ficou completamente às escuras.
Capítulo 5 - 2ª Parte
  • Na clínica do Havers, Marissa via a gentileza com que as enfermeiras retiravam os fios da fêmea falecida e ficou emocionada por isso. Aquela morte prematura fez Marissa pensar que não devia ter sido ela a testemunhá-la, mas sim a família. E agora, como é que ela iria encontrar a família da vítima?
  • Marissa ouve Havers a pedir desculpa e quando olha para o irmão, ela repara que ele se estava a desculpar perante a vítima e que tinha os seus olhos marejados com lágrimas. Havers diz-lhe que um ritual apropriado vai ser realizado, que a vítima seria cremada e Marissa diz que quer as cinzas dela. Havers concorda.
  • Marissa estava a um passo de se ir abaixo à frente do irmão e isso não era opção, por isso diz-lhe que tem que voltar para o Sítio Seguro, Havers ainda tenta falar com ela, mas Marissa só pensava no tempo que passou a odiá-lo e como naquele preciso momento, nem isso estava a senti. Ao sair da clínica pensou nos ataques sofridos pelos minguantes, nas mortes da sua espécie. Já fora da clínica, Marissa sentiu-se mais recomposta e não pode deixar de pensar que, ela e Havers, apesar de serem irmão, eram como se fossem duas pessoas estranhas.
  • Mais uma vez Marissa admirou a clínica e ponderou porque Wrath nunca lhe tinha dito que andava a ajudar Havers, apesar de ter noção que não tinha nada a ver com isso. Pensou se Butch saberia daquela ajuda. Quando ela ouve a voz do irmão na sua cabeça, aquele ódio regressa.
  • Como ela ainda não conseguia ir para a Casa Segura, foi na direcção oposta. Para ela, a morte daquela fêmea era como uma negação de tudo o que tentava fazer para proteger as fêmeas e crias da sua raça. Ela ainda não estava capaz de enfrentar ninguém, o problema era que ela não sabia para onde deveria ir.

Resumo Blood Kiss #4 by nightshade

Saudações amantes da Irmandade!

Aqui vamos nós para mais uma voltinha!

*Nasan

Blood Kiss - Resumo do Capítulo 4
Capítulo 4 - 1ª Parte
  • Paradise entra num dos dois autocarros da Irmandade, mas não sem antes deparar-se com 60 vampiros, todos civis, reparando que as raparigas são 1 para 10 rapazes, mas que não faz mal porque pelo menos as fêmeas também são permitidas no Programa.
  • No autocarro, que conseguia levar 30 pessoas, Paradise conhece Axe e repara nas suas tatuagens e piercings, no seu cabelo negro e na sua aura de assassino. Peyton também está no mesmo autocarro e começa a conversar com ela.
  • Peyton começa a criticá-la por não atender os telefonemas dele e Paradise responde-lhe que como ele a reduziu a um par de ovários para reprodução, que não tinha muito a dizer-lhe. Peyton pede desculpa pelo que disse, mas Paradise explica que para ela, ele era uma fonte de suporte e apoio e que, quando se riu dela por querer fazer este programa e que ela ia falhar, foi um balde de água fria.
  • Peyton reage dizendo para ela parar de ser feminista e para que o ouvisse, que ele queria explicar-se mas que ela nunca o deixou, acusando-a de ser superior e de julgar os outros, ela replica dizendo que pensava que ele era só um viciado em drogas.
  • Peyton diz a Paradise que eles precisam de fazer uma pausa, ela concorda, mas quando ele diz que pensava que ela queria um amigo, ela responde dizendo que alguém que deseja que o outro falhe não é amigo, ao que ele responde que nunca lhe tinha dito que queria que ela falhasse.
  • Paradise só queria gritar com ele, mas como os restantes vampiros no autocarro estavam a olhar para eles, ela decidiu ficar calada pensado que aquela noite tinha começado mesmo, mas mesmo muito bem.
Capítulo 4 - 2ª Parte
  • Marissa desmaterializou-se para a nova clínica do Havers a pensar que devia informar Butch, mas ela sentia o peito apertado, tal como quando vestia aqueles vestidos com o corpete e pensa mais uma vez no passado, a fêmea não desejada por Wrath, o irmão a olhar sempre por ela, e como o destino dela se havia alterado quando conheceu Butch, e que salvo uma reunião da glymera, ela nunca mais tinha visto Havers.
  • Marissa entra na clínica e admira o espaço, pensa mais uma vez que devia dizer a Butch onde se encontrava, mas como este estava ocupado com os novos recrutas, ela não o quis incomodar.
  • Marissa encontra Havers e diz-lhe que a clínica é espantosa ao que este responde que se não tivesse sido o Rei, nada daquilo seria possível, que demorou um ano a ser planeada e mais tempo a ser construída. Havers avisa Marissa para se preparar em relação à fêmea brutalizada e Marissa diz que já testemunhou o resultado da violência.
  • Marissa encontra a vítima ligada a máquinas e cheia de fios, o que a faz ficar desconsolada e pergunta se alguém ou familiares já perguntaram por ela, Havers diz que não e que a vítima não tem estado consciente para dizer o seu nome.
  • Entretanto a fêmea acorda e Marissa aproxima-se para poder ouvi-la, mas as palavras mal se registam, Marissa pede-lhe para repetir e depois o coração da fêmea pára de bater, Havers e as enfermeiras tentam tudo para a reanimar.
  • Marissa olha para os olhos abertos e mortos da vítima e promete-lhe que vai encontrar quem lhe fez aquilo.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Resumo Blood Kiss #3 by nightshade

Saudações amantes da Irmandade!

Aqui vamos nós para mais uma voltinha!

*Nasan

Blood Kiss - Resumo do Capítulo 3
Capítulo 3 - 1ª Parte
  • Butch está na mansão, preocupado por Marissa não lhe atender as chamadas, depois começa a reviver as memórias antes de se ter tornado num vampiro, enquanto a Irmandade está a comer a Última Refeição.
  • Vishous começa a falar com ele e Marissa, finalmente, regressa à mansão. Butch, pergunta-lhe se está tudo bem ao que ela responde que sim. Butch não acreditou, pois ela não era capaz de enfrentar o olhar dele.
  • Ignorando a Última Refeição, Butch agarra em Marissa e leva-a até à sala de bilhar, atrás do balcão do bar, ele tenta convencê-la a desabafar o que se passava e enquanto esperava que ela falasse, começou a admirar a sua beleza e a perguntar-se porque é que ela estava com ele, sabendo daquela merda do Omega que ele tinha e como era sortudo por ter uma fêmea como ela.
  • Ele insiste para ela falar e Marissa resolve distraí-lo com sedução, Butch tenta resistir e falha completamente. Primeiro Marissa agarra no membro dele e começa a massajá-lo, a fazer-lhe perguntas provocadoras e depois pergunta-lhe se quer que ela use a boca, Marissa não espera pela resposta, passando à acção.
  • Butch está embriagado com o prazer proporcionado por Marissa e com a sala de bilhar a cheirar fortemente às suas especiarias, quando está prestes a ter um orgasmo, Butch não acaba na boca de Marissa, apesar de esta o desejar, mas Butch nunca a deixou fazer isso, pois para ele, Marissa era uma lady e ele era uma coisa qualquer não digna para que ela fosse até ao fim.
  • Butch vem-se fortemente, espalhando a sua semente nas garrafas, copos, tudo o que estava atrás do balcão. Marissa queixa-se de ele nunca a deixar terminar. Butch alisa-lhe o cabelo e recompõe-se, de repente a porta abre-se e Xhex mais Trez entram na sala, depois do susto e de se reprimir por ter feito aquilo num local muito público, Butch troca umas palavras com Xhex e depois diz a Marissa que a vai alimentar e a seguir colocá-la nua na cama.
  • Marissa ri-se e quando vai para limpar o esperma atrás do balcão, Butch impede-a dizendo que ele é que ia fazer isso. Ao afastá-la, Marissa fica a olhar para ele mas ele não se importa, Butch só pensava que a sua Marissa era uma fêmea para ser venerada e jamais deixaria que ela limpasse a sujidade que ele tinha feito.
Capítulo 3 - 2ª Parte
  • Marissa deixou passar mais uma vez as esquisitices de Butch em relação ao sexo, ela respeitava-o, apesar de às vezes ter dificuldade em compreendê-lo. Mas ela tinha mais em que pensar, aquela fêmea brutalizada não lhe saía da cabeça e ela só tinha regressado à mansão porque não podia fazer mais nada na clínica. Quando Havers veio-lhe dizer que tinha feito tudo o que podia, ela acreditou. O mais trágico para ela era ainda não se saber o nome da fêmea e quem era.
  • Butch, depois de limpar os seus vestígios, vai ter com ela e eles dirigem-se para a Última Refeição com a Irmandade e respectivas shellans, Marissa ri-se quando Butch diz para comer depressa.
  • A verdade, é que ela não tinha fome, nem lhe apetecia muito ir para o Fosso, ela só tinha seduzido Butch para se livrar das perguntas dele. Ele estava a falar com Xhex e Marissa começa a admirar o corpo forte da fêmea, depois da conversa, ela fica a saber que Butch tinha ficado metido em sarilhos e que tinha sido Xhex a safá-lo.
  • Butch, ao reparar que ela não tinha comido quase nada, pergunta-lhe se quer ir embora para o Fosso, como Marissa começava a ficar assoberbada com a companhia da Irmandade, ela diz-lhe que sim.
  • Ao levantarem-se, Butch ia conversando com os Irmãos, Vishous olha para ela e pergunta-lhe se está bem, Marissa diz que sim, depois Bella vai ter com ela e as duas começam a conversar, quando Bella lhe pergunta se é ela que vai organizar o baile de festival do 12º mês para a glymera, Marissa fica surpreendida por Bella saber.
  • As fêmeas despedem-se e Marissa começa a ficar com dor de cabeça, Butch percebe que ela está cansada e que precisa de dormir, e foi mesmo isso que ela fez, quando colocou a cabeça na almofada, adormeceu logo.
  • Butch foi para sala de estar do Fosso e ficou sozinho.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Resumo Blood kiss By nightshade

Saudações amantes da Irmandade!

A nossa nightshade voltou a dar sinal de vida, no entanto eu é que ando meio desaparecida.

Em primeiro lugar peço a vossa compreensão caso esta publicação não esteja alinhada e certinha como sempre foi, mas estou a fazer esta publicação no blogue pelo telemóvel e não é nada fácil, pois a percepção não é a mesma como se estivesse no portátil.

Quanto a esse desgraçado está nas últimas, o certo é que só gasto euros com ele e ele continua a desligar se sozinho e ninguém sabe porquê...eu sei... Ele exige a reforma... Inferno!!!

Oh HP, Acer, Toshiba, Asus, Lenovo ou qualquer outra marca... Pleaseeeee ofereçam me um portátil novo! Estou a dar em maluca sem fumar... Sem Redbull...sem escrever... Só a cuidar da casa e da bebé e do meu rapaz... Não está fácil!!!!!!!!!!! Preciso de um computador!!!!

Ok, já chega...vamos lá....


Atenção!!! Pode conter SPOILERS

 SPOILERS SPOILERS SPOILERS!!!

Eu já avisei que pode ter spoilers???

Beijo

*Nasan


Olá malta ☺
Como vão? Sei que andei desaparecida praticamente um ano e traduções nem vê-las. Eu sei e lamento muito por isso. Tornou-se muito complicado traduzir capítulos inteiros, o trabalho e os projectos são muitos.
Eu esperei estes meses todos com a esperança de conseguir arranjar tempo para traduzir capítulos, mas não consigo e tive que desistir da ideia.
No entanto, comecei a ler de novo o Legado da Adaga Negra. Posso ter muito trabalho, mas ninguém me tira a Irmandade.
E depois, pensei: “Porra, não tenho tempo para traduzir mas posso, à medida que vou lendo, fazer um resumo por tópicos com alguma informação como fiz com o livro “The Chosen”.
Mas o resumo do Legado vai ser diferente, vão ser resumos de capítulo a capítulo, assim, vai dar para saber o que se passa no Legado da Irmandade, como se fosse um grande spoiler sobre um determinado capítulo. Só espero que isto satisfaça a curiosidade para aqueles que não sabem inglês, e para todos os fãs ☺
E espero que gostem.
E como são resumos, acredito que conseguirei enviar para o mail do blog um por dia, ou de dois em dois dias. Não são promessas nem garantias, mas vai ser esse o meu objectivo.
Para já, envio o resumo do capítulo 2 de Blood Kiss.
Em relação ao capítulo 1, como já o traduzi e está no blog, não fiz resumo.
Mais uma vez, espero que gostem.
Fiquem bem ☺
Nightshade

Blood Kiss - Resumo do Capítulo 2
Capítulo 2 - 1ª Parte
  • Na Casa de Audiências, Abalone, Primeiro Conselheiro do Rei é confrontado por este e pelos Irmãos Vishous e Butch sobre o programa de treino em que Paradise se inscreveu.
  • Eles só querem ter a certeza que Abalone percebe o que está em jogo no programa de treino e que, o que quer que aconteça com Paradise, a sua posição como conselheiro do Rei não pode ficar abalada pelo resultado final da filha no programa, que o treino não são só livros, mas uma preparação para a guerra e que o seu relacionamento com o Rei vem em primeiro lugar.
  • Abalone, como sabe o quanto é importante para a filha realizar o treino, ele garante ao Rei e aos Irmãos que o sucesso ou o falhanço de Paradise em nada vai abalar a sua posição perante o Rei.
  • Abalone aceita a decisão da filha para aprender a defender-se e confronta os Irmãos dizendo que o programa de treino não é levá-la directamente para a guerra.
  • E que tem noção que o treino não vai ser fácil para Paradise e que está preparado para o resultado final, que não é ingénuo em relação às dificuldades físicas da filha e o seu tipo de educação.
  • Os Irmãos acreditam nele, apesar de ficarem apreensivos.
  • Abalone, depois da reunião com o Rei e os Irmão, encontra Paradise à espera dele na Casa de Audiências e ela pergunta-lhe se vai fazer o programa de treino ou não. Abalone responde que sim, apesar de temer por ela e desejar que a sua shellan fosse viva por acreditar que esta poderia ter evitado a decisão da sua filha.
Capítulo 2 - 2ª Parte
  • Marissa, na Casa Segura, olha para a fêmea extremamente ferida e entra em pânico por não conseguir entrar em contacto com Manello. Ehlena responde ao telefonema e diz-lhe que tanto Manello como Jane estão a operar Tohr que se magoou durante o seu turno na cidade.
  • Ehlena sugere Vishous para acudir, mas Marissa, quando o imagina a aproximar-se da Casa Segura, rapidamente chega à conclusão que aquele cenário é um grande não. Apesar de confiar nele e de ser o melhor amigo do seu hellren, aquele Irmão tinha um aspecto muito assustador. Mas depois lembrou-se que, se todas as suas vítimas fossem para a Anexo da Wellsie, era possível Vishous comparecer, sem que este fosse visto.
  • V também não atende o telemóvel e o tempo começa a acabar para a fêmea brutalizada.
  • Sem outra solução, Marissa telefona ao seu irmão Havers para acudir. Este diz que vai comparecer com uma enfermeira.
  • Marissa vai ter com a fêmea brutalizada e diz-lhe que ajuda vem a caminho, nisto tenta ficar a saber se a fêmea tem família, esta responde-lhe que não, quando Marissa tenta saber quem lhe fez aquilo, a fêmea recusa responder.
  • Marissa, enquanto espera por Havers, começa a pensar na altura em que vivia com o irmão, os vestidos e as jóias, a sua posição na glymera, e que agora, vestia-se de forma simples e as suas jóias eram apenas um fio com uma cruz, dada por Butch por ser aquela a religião dele, e um par de pérolas nas orelhas.
  • Ela pensa que, apesar da transição de Butch, este continuava extremamente humano, continuando a sua educação católica, naquilo em que acreditava que a sua esposa devia ser, o tipo de opinião que tinha em relação a livros e filmes, fruto de ter crescido entre os Homo sapiens.
  • Havers finalmente chega com a enfermeira, esta vai fazer a triagem à fêmea, pois Havers acha que é melhor para a vítima não ser tocada por um macho, Marissa fica emocionada com o cuidado do irmão.
  • A enfermeira faz o relatório horrível da condição da fêmea e quando esta tem de ir para a clínica, Marissa insiste em ir também, pois era, naquele momento, a guardiã da fêmea. Havers concorda.
  • Marissa ainda pensou em telefonar a Butch, dizer-lhe o que se passava, mas não o fez, pois aquela situação era muito semelhante com o que se tinha passado com a irmã dele. E não o queria subcarregar com os problemas do seu trabalho na Casa Segura.
  • Enquanto esperavam pela ambulância, Havers informou-a de que iria com elas, porque a fêmea necessitaria de sangue para sobreviver.
  • Marissa abanou a cabeça com a ideia de o irmão dar sangue a uma civil desconhecida, achou que essa acção era ao mesmo tempo incrível e frustrante. Pensou como é que era possível que o seu irmão fosse tão bondoso com os seus pacientes, mas que tenha sido tão cruel com ela, a sua própria irmã de sangue.